Biografia de Alan Turing: Veja Todas as Suas Contribuições Para a Ciência


A atualidade é, basicamente, feita por pessoas do passado! Isso porque muitas das ferramentas e artifícios que temos hoje são resultado de pessoas que não estão mais aqui, como é o caso de Alan Turing.

Então, para saber um pouco mais sobre essa enigmática figura, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber. Vamos lá?!

Quem foi Alan Turing?

Alan Mathison Turing foi nada menos do que um lógico, matemático, criptoanalista e cientista da computação de origem britânica.

Ele nasce em Pddington, Londres, no dia 23 de junho de 1912 e faleceu em Cheshire East, em 7 de junho de 1954. Seus estudos foram de grande influencia para o desenvolvimento da ciência da computação, bem como para a formalização do algoritmo.


Isso sem falar na máquina de Turing, que possui um papel de extrema importância para a criação do computador moderno, como conhecemos hoje.

Ele ainda foi um pioneiro no que diz respeito à inteligência artificial.  Alan Turing é conhecido como o pai da computação.fotografia de Alan Turing

Juventude e início de carreira

Alan Turing nasceu em Lonres quando o pai estava de férias do seu trabalho no ICS (Indian Civil Service), da Índia Britânica.

Julius Mathison Turing, pai da Alan, era filho de um clérigo, pertencente a uma família de comerciantes escoceses estabelecidos nos Países Baixos. Já Ethel Sara, mãe de Alan, era filha de Edward Waller Stoney, um engenheiro chefe da Estrada Ferro Madras.

Os Stoney, eram de uma família de anglo-irlandeses e protestantes provenientes dos condados de Lngford e Tipperary. No entanto, por questões de trabalho, Julius havia trazido a família para a Índia Britânica. Lá o seu avô era um general do Exercido Bengali.

Como Ethel e Julius queriam que os filhos se criassem na Inglaterra, eles se mudaram para Maida Vale. Alan Turing tinha um irmão mais velho, chamado John.

A infância de Alan Turing foi rígida e ele fez seus estudos na Escola de Sherbourne. Desde cedo ele já demonstrava interesse pelas ciências e também por questões lógicas.

Com apenas 15 anos de idade ele já era capaz de resolver complexos problemas matemáticos. Isso sem sequer ter estudado cálculo.

Já aos 16 ele conheceu Christopher Morcom, por quem se sentiu atraído. Foi então que ele se descobriu homossexual. No ano de 1930 Marcom morreu de forma repentina e Alan se graduou em matemática no ano seguinte, na universidade e Cambridge.

Depois de se formar, começou a estudar a criação da máquina automatizada. Ela deveria materializar a lógica humana e solucionar cálculos apresentados em forma de algoritmos.  Assim, teve origem a Máquina de Turing, que deu origem aos computadores modernos.

No auge da sua carreira

Quando tinha apenas 24 anos de idade, Alan Turing já se consagrou. Tudo graças a projeção que a sua máquina ganhou por poder fazer operações computacionais.

Nela, Alan demonstrou uma forma simples e automática de manipular símbolos em um sistema de regras próprias. O fato é que essa máquina passou a indicar que existia a possibilidade e construir sistemas poderosos.

Isso porque graças a sua invenção, se tornou possível o processamento de símbolos. Isso liga a realidade concreta dos números à abstração dos sistemas cognitivos.

Vale lembrar que isso é algo perseguido até os dias de hoje pelos pesquisadores e IA (Inteligência Artificial).

A Bletchley Park

No ano de 1938, Alan Turing passou a integrar o GC&CS. Era o setor de decodificação de mensagens da inteligência britânica. Lá ele efetuava a Criptoanálise da Máquina Enigma.

Essa máquina mudava seus códigos diariamente, obrigando que a decifração ocorresse de forma muito rápida. Depois do início da Segunda Guerra Mundial, quando o Reino Unido declarou guerra à Alemanha em 1939, Alan foi encaminhado para o quartel da GC&CS em Bletchley Park.

Então, tendo como base uma máquina decodificadora polonesa, Alan Turing realizou o projeto da Bomba eletromecânica (Bombe). Esse era um equipamento eletromecânico que iria ajudar a acabar com a criptografia da Enigma.

A contribuição de Alan Turing para a tecnologia

Alan Turing foi um matemático incrível, como também um criptografista e lógico. Os seus projetos e estudos são a base da nossa tecnologia atual. Isso porque suas invenções tornaram possível o uso de nossos computadores.

Maiores descobertas de Alan Turing

foto de Alan Turing jóvem

Como não poderia ser diferente, Alan Turing teve muitas descoberta uteis. Elas contribuem até os dias de hoje para o desenvolvimento da tecnologia como conhecemos.

A sua primeira descoberta, só veio por volta dos seus 30 anos. Ela foi a máquina Bombe, da qual já falamos anteriormente. Essa máquina era muito eficiente em tempos de guerra na criptografia de mensagens.

A máquina de Turing

Embora a criação da “Bombe” tenha sido verdadeiramente incrível, foi somente com a sua “máquina automática” que ele ficou conhecido como “pai da computação”.

Esse aparelho era capaz de manipular símbolos numa fita, seguindo regras, a fim e guardar informações. É assim que os computadores funcionam.

O teste de Turing

Nessa mesma época, Alan Turing criou o seu teste, que veio a ficar muito famoso. Ele é utilizado até os dias atuais na identificação do nível de inteligência de um programa de AI.

Como os computadores são incapazes de pensar por si, o teste serve para avalia é a capacidade do mesmo de imitar o cérebro humano.

Para isso, é preciso que uma pessoa envie uma série de perguntas à máquina e analise as respostas dadas. Caso não seja possível diferenciar se a resposta foi dada por um computador ou por um humano, é considerado uma máquina inteligente.

Padrões de Turing

Alan Turing adulto

Considerado muito excêntrico, Alan Turing tinha a necessidade de encontrar padrões. Isso acontecia tanto na matemática quanto n natureza. Isso foi algo extremamente importante para que ele criasse o primórdio dos computadores. No entanto, também trouxe benefícios na área da biologia.

Isso porque depois de muita observação, ele escreveu um artigo a respeito da área da biologia que estuda o desenvolvimento dos seres vivos e seus padrões. Tudo isso, utilizando como base equações complexas e a sequencia Fibonacci. Com isso, era possível prever a quantidade de pintas e uma onça ou de listras de um tigre.

Como foi escrito em seus últimos dias de vida, o artigo nunca chegou a ser terminado. No entanto, o que foi feito pode ser comprovado décadas depois em estudos sobre o DNA.

Morte e seu legado

Por ser homossexual, Alan Turing chegou a ser humilhado em público e impedido de seguir seus estudos. Julgaram que ele tinha “vícios impróprios” e o condenaram a terapias com base de estrogênio. O tratamento é algo equivalente à castração química, que tinha como efeito secundário o humilhante crescimento de seus seios.

Alan Turing foi encontrado morto por um de seus criados no dia 8 de junho de 1954. O exame post-mortem concluiu que a causa da morte foi envenenamento por cianeto.

Quando ocorreu a descoberta do corpo, havia uma maçã meio comida ao lado de sua cama. Mesmo a maçã não tendo sido testada para  veneno, imagina-se que foi o meio para a ingestão da dose fatal do mesmo.

Houve um inquérito cuja determinação foi que Alan Turing havia cometico suicídio. Ele foi cremado em 12 de junho e a mãe argumentou com veemência que a ingestão havia sido acidental pois o filho armazenava produtos químicos de forma descuidada em seu laboratório.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Alan Turing, sua vida e o eu importante legado para a humanidade. Aproveite esse conteúdo!