Biografia de Aleijadinho – Quem Era? Quais Suas Obras? Curiosidades!


Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, escultor, carpinteiro, entalhador e arquiteto. Considerado o principal representante do barroco mineiro. Suas esculturas eram feitas em pedra-sabão e entalhes em madeira. Foram muitas as suas obras e a sua fama se espalhou e alcançou grande reconhecimento.

Quem foi Aleijadinho?

Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, nasceu em torno de 1738. Não se sabe a data exata, pois não há documento que comprove. Sua cidade natal era a antiga Vila Rica, que atualmente se chama Ouro Preto, situada em Minas Gerais. Seu pai era o português Manuel Francisco Lisboa e a escrava Isabel.

O pai de Aleijadinho saiu de Portugal e veio para o Brasil em busca de trabalho e de melhores condições de vida. No século dezoito, a região de Vila Rica era repleta de ouro, extraído das minas. E isso tornava a cidade muito rica e muitos carpinteiros se aproveitavam das muitas oportunidades que tinham, pois não lhes faltava trabalho.

A vida de Aleijadinho (Biografia)

Aleijadinho era uma criança muito curiosa. Durante a sua infância, ele aprendeu latim, música e religião com os padres locais. Segundo informações, ele teria sido alvo de muito preconceito por causa da sua cor, e teria estudado apenas os primeiros anos em colégio. Ele gostava muito de ficar na oficina de seu pai, e foi lá que aprendeu a desenhar, além de ornamentos e arquitetura. No entanto, a sua grande paixão era a escultura.


Ele decidiu que teria a mesma profissão de seu pai. O seu trabalho ficou tão famosos que, por um tempo, as igrejas começaram a disputar os seus trabalhos. Suas esculturas eram feitas a partir de uma matéria-prima brasileira, a pedra-sabão.

pintura de Aleijadinho

A doença de Aleijadinho

Não se sabe ao certo qual doença foi a causadora da deformidade que acometeu Aleijadinho. Quando ele tinha cerca de 40 anos de idade, por volta do ano de 1777, uma grave doença o vitimou e ele acabou perdendo os movimentos de suas mãos e de seus pés, e deixando o seu rosto torto. No entanto, isso não foi o suficiente para que ele desistisse do seu ofício e grande paixão. Continuou a esculpir suas lindas esculturas, só que agora ele amarrava seus instrumentos de trabalho no seu punho.

A doença o tornou um homem triste, amargurado. Ele só saía de casa quando era realmente necessário. Mesmo assim, se cobria com uma capa e usava um chapéu com longas abas, pois a sua aparência assustava as pessoas.

Sua morte

Aleijadinho ainda trabalhou muito, até chegar à velhice. Porém, em 1812, ele acabou perdendo a visão também. Foi aí que deixou a sua oficina. Dois anos mais tarde, em 1814, ele morreu em Ouro Preto. Naquela época, ele tinha cerca de 76 anos, estava pobre e doente.

Principais obras

Confira abaixo uma relação com apenas algumas das obras documentadas de Aleijadinho:

  • Ouro Preto
  1. 1752 – Chafariz do Palácio dos Governadores. Risco do pai – execução de Aleijadinho.
  2. 1757 – Chafariz do Alto da Cruz. Risco do pai – execução de Aleijadinho.
  3. 1761 – Mesa e 4 bancos para o Palácio dos Governadores.
  4. 1771-2 – Risco do altar-mor da Igreja de São José.
  5. 1771 – Medição do risco da Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  6. 1771-2 – Púlpitos para a Igreja de São Francisco..
  7. 1775 – Risco da capela-mor e altar da Igreja de Nossa Senhora das Mercês.
  8. 1778-9 – Risco do altar-mor da Igreja de São Francisco.
  9. 1789 – Pedras de ara para a Igreja de São Francisco.
  10. 1790-4 – Altar-mor da Igreja de São Francisco.
  11. 1799 – Quatro anjos de andor para a Igreja de Nossa Senhora do Pilar.
  12. 1807 – Retábulos de São João e Nossa Senhora da Piedade para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  13. 1808-9 – Retábulos de Santa Quitéria e Santa Luzia para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  14. 1829 – Retábulos laterais para a Igreja de São Francisco, executados postumamente.
  • Sabará
  1. 1778 – Inspeção de obras na Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  2. 1781-2 – Cancelo, púlpitos, coro e portas principais da Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  3. 1806 – Risco do altar-mor (não aceito) para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo.
  • Congonhas
  1. 1796-9 – Figuras dos Passos da Paixão para o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.
  2. 1800-5 – Doze Profetas para o adro do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.
  3. 1801-6 – Lâmpadas para o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.
  4. 1804 – Caixa do órgão do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.
  5. 1808 – Castiçais para o santuário de Bom Jesus de Matosinhos.

Características das obras do Aleijadinho

Aleijadinho em pintura

Confira abaixo as principais características das obras de Aleijadinho:

  • Punhos dobrados;
  • Planejamento (vestimentas das figuras) em ângulos sinuosos;
  • Olhos amendoados;
  • Cabelos partidos na testa, em forma de vírgulas invertidas;
  • Golas das roupas em V;
  • Sobrancelhas finas, arqueadas, como um traço contínuo com o nariz;
  • Barbas encaracoladas e bipartidas;
  • Nariz estreito, longo e saliente, tendo as narinas bem profundas e delineadas;
  • Lábios entreabertos, carnudos e bem delineados;
  • Queixo dividido por uma cova;
  • Proporções quadrangulares das mãos e unhas, com o polegar recuado e alongado e indicador e mínimo afastados, anular e médio unidos de igual comprimento;
  • Cabelos cacheados, sinuosos, terminados em volutas.
  • figuras femininas os dedos se afunilam e ondulam, elevando-se em seus terços médios,
  • Posicionamentos dos pés em ângulo próximo do reto.

Curiosidades sobre Aleijadinho

  • Tudo o que Aleijadinho ganhava, ele dividia com o seu escravo Maurício.
  • Em uma procissão em Minas Gerais, uma lança da imagem de São Jorge, produzida por Aleijadinho, acertou e matou um escravo. A imagem foi parar direto na prisão.
  • Seu corpo está sepultado em Ouro Preto, no altar de Nossa Senhora da Boa Morte, Matriz de Antônio Dias.

Pergunta dos leitores

Aleijadinho se casou?

Aleijadinho não se casou. Porém, antes do problema de saúde que o tornou aleijado, ele teria se relacionado com Narcisa Rodrigues da Conceição. Desse relacionamento, teria nascido Manuel Francisco Lisboa, o mesmo nome do pai de Aleijadinho. Ele também era escultor. O filho de Aleijadinho com Narcisa casou-se com Joana Francisca de Araújo Correa e, juntos, tiveram 2 filhos, Francisco de Paula Lisboa e Ana Angélica, netos de Aleijadinho.