Quem Foi Candido Portinari? Principais Obras e Pinturas! – Biografia


Conheça um pouco da história desse grande pintor brasileiro, Candido Portinari, um dos mais prestigiados artistas do Brasil. Portinari foi o artista plástico brasileiro que alcançou a maior projeção internacional. Conheça um pouco mais sobre a vida e a carreira desse grande artista.

Quem foi Candido Portinari?

Candido Torquato Portinari foi um grande pintor brasileiro. Ele viveu de 1903 até 1962. As obras produzidas por ele chegaram a quase cinco mil. Ele nasce em Brodowski, interior de São Paulo, em 29 de dezembro. Seus pais eram imigrantes italianos. Se chamavam, Domênica Torquato e Batista Portinari.

Cândido Portinari não concluiu o curso primário. Ele começou a desenhar aos 6 anos de idade. Participou da restauração da igreja Brodowski quando tinha 14 anos.

Juventude e Início de carreira

Candido Portinari fumando


Aos 15 anos, Cândido Portinari foi estudar no Rio de Janeiro, no Liceu de Artes e Ofícios. Ingressou na Escola Nacional de Belas Artes para estudar pintura e desenho. Fez a sua primeira exposição aos 20 anos, no salão da Escola. O retrato de Paulo Mazzucchelli, escultor, lhe rendeu três prêmios em 1923.

Participou do salão em 1924, com o quadro Baile na Roça. Também participou com o retrato de Olegário Mariano, poeta, em 1928, quando ganhou como prêmio uma viagem para a Europa. Antes de viajar ainda fez uma exposição individual contando com 25 retratos, em 1929.

Em sua viagem, Cândido Portinari viajou para a Inglaterra, para a Itália, Paris e Espanha. Estudou, visitou museus, mas quase não pintou. Ficou por dois anos em Paris, onde descobriu Escola Parisiense e a pintura moderna.

Em 1930 ele conheceu a uruguaia Maria Martinelli, na época com 19 anos. Casaram-se logo. Voltou para o Rio de Janeiro em 1931. O quadro “O Café” recebeu uma premiação na mostra internacional, que o Instituto Carnegie, da cidade de Nova, promoveu em 1935. Após essa premiação, a obra de Cândido Portinari passou a ser reconhecida internacionalmente.

A vida de Candido Portinari na política

Cândido Portinari foi candidato ao senado pelo PCdoB em 1947, pela cidade de São Paulo. A campanha de Portinari foi muito boa. Ele chegou a fazer um comício no Pacaembu, onde esteve presente o grande intelectual, que era comunista, Pablo Neruda. Cândido Portinari não ganhou a eleição, mas a margem de votos foi bem pequena.

Em 1947, o registro do PCdoB foi cassado, e o partido foi colocado na ilegalidade. A grande maioria dos seus filiados e de seus líderes foi para a prisão. Cândido Portinari foi exilado e voltou em 1951 para o Brasil.

Maiores obras de Candido Portinari

– Jesus e os Apóstolos

– Fuga para o Egito

– Os Milagres de Nossa Senhora

– Espantalho

– Menino com Carneiro

– Lavadeiras

– Colhedores de Café

– Cena Rural

– Os Retirantes

– Via Sacra (sendo 14 quadros)

– Martírio de São Sebastião

– São Francisco de Assis

– A Sagrada Família

– Menino com Pião

– O Lavrador de Café

– Mestiço

– O Batismo

– Futebol

– Pipa

– O Sapateiro de Brodowski

– Tiradentes

– Ceia

– Grupos de Meninas Brincando;

– Os Retirantes

– Criança Morta

– A Primeira Missa no Brasil

– O Sofrimento de Laio

– Pipa

Candido Portinari sentado

Últimos anos de vida e sua morte

Cândido Portinari foi intoxicado pelo chumbo em 1954 contido nas tintas que ele usava para pintar. A doença também é conhecida clinicamente por saturnismo. Portinari então desobedeceu as ordens dos médicos e seguiu pintando, além de continuar viajando para participar de exposições nos Estados Unidos, em Israel e na Europa.

No início de 1962, Portinari foi convidado pela prefeitura de Barcelona para participar de uma exposição com 200 telas. Nesse mesmo ano, no dia 06 de fevereiro, Cândido Portinari morreu por intoxicação devido às tintas que usava para pintar as suas telas.

O seu corpo está sepultado no Rio de Janeiro, cemitério de São João Batista.

Homenagens

  • Em 1940 foi publicado o primeiro livro sobre Cândido Portinari, pela Universidade de Chicago.
  • Em 1946, aconteceu a Legião de Honra, em Paris, oferecida pelo governo da França.
  • Em 1955, o painel Tiradentes ganhou uma medalha de Ouro pelo júri presente do Prêmio Internacional da Paz, em Nova Iorque.
  • Em 1950, ganhou a medalha de Ouro da International Fine Arts Council, de melhor pintor do ano.
  • Em 1956, ganhou o prêmio Guggenheim de Pintura em Nova Iorque, pela inauguração, na sede da ONU, dos painéis gigantes Guerra e Paz.
  • Em 2012, Portinari foi homenageado pela escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel. Foi Tema Enredo da escola.