Charles Darwin – Início de Carreira, Principais Teorias e Legado


A história e o mundo como conhecemos hoje é formada de pequenos acontecimentos e descobertas feitos ao longo dos anos. Assim, surgem muitas teorias, pensamentos e ideias sobre a forma como o mundo evolui. Um dos grandes personagens dessa descoberta é Charles Darwin, cujos estudos permitiram entender evolução das espécies e suas origens.

Então, se você quer saber um pouco mais sobre o assunto, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Vamos lá?!


Quem foi Charles Darwin? (Biografia Resumida)

Charles Robert Darwin, também conhecido como Charles Darwing, é inglês e foi um naturalista, ficando extremamente conhecido por seu livro “A Origem das Espécies”.

Foi ele o responsável pela formulação da teoria evolucionista (da evolução das espécies). Isso sem falar que foi capaz de antever mecanismos genéticos, fundando assim a biologia moderna.


Sendo assim, Charles Darwin é considerado o pai da “Teoria da Evolução das Espécies”.

O pai de Charles Darwin era médico e seu avô era médico, filósofo e poeta. Desde muito jovem já apresentava interesse pelo conhecimento. Sempre foi um grande apreciador da História Natural e gostava de colecionar conchas, pedras, moedas, flores e até ovos de pássaros.

Charles Robert Darwin foi um naturalista. (Foto Reprodução)

Iniciou seus estudos na Universidade de Edimburgo e depois foi para Cambridge. Lá formou-se em arte e seguiu seus estudos para se tornar pastor.

Foi então que passou a participar de excursões botânicas e reuniões, que eram organizadas por Stevens Henslow. Ele era geólogo, clérigo e botânico. Foi nessa época que Darwin ficou amigo de diversos naturalistas.

Foi ao norte do País de Gales, juntamente com Adam Sedgwick em uma excursão geológica. Henslow o convidou para participar de uma viagem na embarcação “Beagle”, na função de naturalista.

A viagem que deveria ter durado três anos acabou durando cinco. Nesse tempo, exploraram a costa da América do Sul e alguns dos seus mares.

Voltando à Inglaterra ele já tinha uma reputação bastante solida como naturalista e geólogo. Passou um tempo morando em Cambridge e Londres com um trabalho ativo em temas científicos. Isso especialmente na publicação dos resultados obtido na coleta de dados feita na sua viagem, que deu embasamento para o início da teoria sobre “A Origem das Espécies”.

Casamento e últimos anos

Casou-se no ano de 1939 com a sua prima, chamada Emma Darwing. Com ela, teve 10 filhos, sendo que três faleceram de forma prematura. Por causa de sua saúde, foi morar no campo em 1842, mas seguiu trabalhando com muito afinco.

Foi nessa época que escrever grandes obras sendo que seu tema de pesquisa sempre foi a evolução das espécies. Morreu de um ataque cardíaco no dia 19 de abril de 1882.

Infância e juventude

Charles Darwin nasceu na Inglaterra, mais precisamente em Shrewsburv, em 12 de fevereiro de 1809. Desde pequeno se mostrava um grande observador e gostava de aprender. Darwin era conhecido por sempre tentar compreender tudo que lhe era ensinado.

Tinha um grande apreço e admiração pela História Natural. Isso fazia com que tivesse interesse por colecionar objetos, tais como conchas, pedras, plantas e outros.

Quando tinha 16 anos de idade, iniciou seus estudos na Universidade de Edimburgo, onde seu irmão também estudava. Como as aulas não lhe despertavam muito interesse, ele acabou dedicando seu tempo à reuniões com outros estudantes.

Lá discutiam questões de ciências naturais. Charles Darwin também aproveitou para mostrar ao grupo suas pequenas descobertas sobre o tema.

A pretensão de Darwin era se tornar um religioso. Então, foi para Cambridge e acabou saindo formado em Artes apenas 3 anos depois, embora tenha seguido seus estudos para ser pastor.

Charles Darwin e “A viagem do Beagle”

A viagem do Beagle foi uma viagem realizada por Charles Darwin como convidado pelo professor Henslow. A proposta era sem remuneração mas Darwin aceitou mesmo assim, totalmente interessado pelo conhecimento.

A viagem que tinha previsão de duração de 3 anos acabou durando quase cinco. Desse tempo, dois terços Charles Darwin  passou em terra firme.

Nesse período, pode fazer estudos sobre uma grande variedade de fósseis, sedimentos e organismos vivos. Também conheceu muitas pessoas, incluindo nativos

Fez a coleta metódica de diversos espécimes, sendo muitos deles desconhecidos para a ciência. Com isso conseguiu estabelecer a sua reputação de naturalista, fazendo de Darwin o precursor na área da ecologia.

Durante a Viagem do Beagle, Charles Darwin leu “O Princípio da Geologia”, de Charles Lyell. Nessa obra, o autor descreve que as características geológicas são resultado de processos lentos e graduais, no decorrer de longos períodos.

Nesse período, Charles Darwin fez inúmeras coletas de dados, captou diversas informações e concluiu muitas ideias. Fez inúmeras descobertas, tais como conchas no alto dos Andes ou fosseis de animais extintos na América do Sul,em camadas que não demonstravam desastres naturais, catástrofes ou mudanças climáticas.


Início da carreira de Charles Darwin

Quando Charles Darwin embarcou na Viagem do Beagle, ainda não era propriamente conhecido no meio. No entanto, durante seu tempo fora, o professor Henslow tratou de cultivar sua reputação.

Ele os espécimes fósseis coletados por Charles Darwin  a outros naturalistas, bem como as cópias de suas descrições geológicas.

Então, quando Beagle voltou à Inglaterra no dia 02 de outubro do ano de 1836, Charles Darwin já era uma grande personalidade para o meio científico.

Ao visitar a sua casa em Shrewsbury, percebe que seu pai havia feito alguns investimentos. Tudo para que Darwin pudesse ficar de uma forma tranquila. Além disso, ele ainda poderia ter uma carreira científica autofinanciada.

Charles Darwin

 Charles Darwin

Em Cambridge, Darwin convenceu Henslow a fazer algumas descrições botânicas de plantas que ele mesmo havia coletado. Depois em Londres, procurou os melhores naturalistas para fazer a descrição de uma outra coleção. Tudo isso para ser publicado posteriormente.

Daí em diante, a carreira de Charles Darwin já estava estabelecida. No entanto, o início de tudo foi as reuniões que organizava para tratar sobre o naturalismo com outros interessados pelo tema.

Vida pessoal

Charles Darwin casou-se com Emma Drwin, sua prima, no dia 29 de janeiro de 1839, em Maer. Moraram em Londres, em Gower Streer. Em setembro de 1842 se mudaram para Down House, em Downe.

O casal teve 10 filhos, sendo que três deles faleceram prematuramente. No entanto, vale ressaltar que muitos dos filhos, e também os netos, conseguiram certa notoriedade. Os filhos de Charles Darwin com Emma foram:

  1. 1839 – 1914 – William Erasmus Darwin
  2. 1841 – 1851 – Anne Elizabeth Darwin
  3. 1842 – 1842 – Mary Eleanor Darwin
  4. 1843 – 1929 – Henrietta Emma “Etty” Darwin
  5. 1845 – 1912 – George Howard Darwin
  6. 1847 – 1926 – Elizabeth “Bessy” Darwin
  7. 1848 – 1925 – Francis Darwin
  8. 1850 – 1943 – Leonard Darwin
  9. 1851 – 1928 – Horace Darwin
  10. 1853 – 1858 – Charles Waring Darwin

Alguns dos filhos de Charles Darwin sofreram quadros de tremores e fraqueza. Darwing temia que isso fosse pelo fato de que ele e Emma eram primos. Ele chegou a expressar essa sua preocupação em textos sobre o acasalamento entre indivíduos de linhagens próximas.

Principais teorias de Charles Darwin

Sem dúvidas, Charles Darwin é muito conhecido pela as teoria da seleção natural. Vale lembrar que essa teoria é a base da teoria sintética moderna.


Charles Darwin é muito conhecido pela as teoria da seleção natural. (Foto Reprodução)

De acordo com o autor, aqueles organismos melhores adaptados possuem uma maior chance de sobreviver se comparado com os menos adaptados. Então, os organismos que estão melhores adaptados, são selecionados para o ambiente.

Essa teoria da seleção natural possui alguns princípios básicos simples, que são:

  • Indivíduos da mesma espécie naturalmente apresentam variação em todos os caracteres. Assim sendo, não são idênticos entre si
  • Todos os organismo possuem uma grande capacidade de reprodução, podendo produzir muitos descendentes. No entanto, apenas alguns conseguem chegar à idade adulta.
  • A quantidade de indivíduos de uma espécie se mantem praticamente constante ao longo das gerações.
  • Há uma grande luta pela vida entre os descendentes. Isso porque mesmo tendo nascido muitos indivíduos, são poucos os que chegam a maturidade. Por isso o número de indivíduos de uma espécie se mantém constante
  • Nessa luta, os organismos que apresentam variações mais favoráveis às condições ambientais de onde vivem, apresentam maior chance de sobrevivência se foram comparados com organismos que possuem variações menos favoráveis.
  • Organismos que possuem essa variação vantajosa apresentam uma maior chance de deixar descendentes. Como ocorre a transmissão de caracteres do pai para os filhos, os mesmos irão apresentar essa variação vantajosa.
  • Dessa forma, no decorrer das gerações, a seleção natural atua sobre os indivíduos e melhora ou mantém o grau de adaptação dos mesmos ao meio.

Grandes frases de Darwin

Como não poderia ser diferente, a vida e obra de Charles Darwin gerou uma série de frases ilustres. Veja algumas delas logo a seguir:

“A atenção é a mais importante de todas as faculdades para o desenvolvimento da inteligência humana.”

“Para ser um bom observador é preciso ser um bom teórico.”

“O homem, em sua arrogância, pensa de si mesmo como uma grande obra, merecedora da intervenção de uma divindade.”

“A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana.”

“Não há diferença fundamental entre o Homem e os animais nas suas faculdades mentais(…) Os animais, como o Homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.”

Seu legado

Ainda durante a sua vida, diversas espécies de seres vivos e também elementos geográficos foram batizados com o nome do autor. Entre eles, pode-se citar o Monte Darwin, que fica nos Andes. Ele recebeu esse nome na comemoração do seu 25º aniversário.

Já na Austrália, a capital do Northern Territory também foi batizada com o seu nome. Essa foi uma homenagem à passagem do Beagle por ali e 1839. Nesse mesmo território ainda receberam o seu nome uma universidade e um parque nacional.

Em Galápagos, Charles Darwin estudou 14 espécies de tentilhões. A esse grupo, deram o nome de “Tentilhões de Darwin”.

O livro “O Origem das Espécies”, por sua vez, e um dos mais representativos e debatidos na nossa cultura. Sem dúvida, esse é seu maior legado e serve como embasamento científico até os dias de hoje.

Pergunta dos leitores

Quando Charles Darwin fez o livro “A origem das Espécies”?

O famoso livro “A Origem das Espécies” de Charles Darwin foi escrito no ano de 1859. Ele despertou um grande debate sobre a mutabilidade das espécies e deu um novo sentido ao mundo e sua formação como conhecemos hoje.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Charles Darwin, seus feitos, carreira profissional, vida pessoal e todos os detalhes importantes sobre seu legado. Aproveite essas informações.