Frida Kahlo – Quem Foi? Biografia, Legado, Principais Frases e Obras


Frida Kahlo foi uma artista mexicana, conhecida no mundo todo por seus auto-retratos e fotografias com tendências surrealista.

Quem foi Frida Kahlo?

Frida Kahlo – cujo nome de batismo era Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón  – além de importante artística plástica, foi uma mulher a frente de seu tempo. Era amante das artes e se motivava pela intensa paixão que tinha pela vida. A artista foi um verdadeiro ícone do surrealismo e das questões femininas da década de 1950.

Infância e juventude

Frida Kahlo nasceu no dia 6 de julho de 1907,  em Coyoacan, no México. Era filha do fotógrafo de renome Guillermo Kahlo e de Matilde Calderon y Gonzales. Desde sua infância, Frida já era interessada pelos trabalhos de seu pai.

A primeira tragédia de sua vida acontece quando ela tinha apenas 6 anos de idade. Frida foi contaminada pela poliomelite, que a manteve anos na cama.


A artista fica com sequelas da doença. Um de seus pés ficou atrofiado e uma perna mais fina que a outra. Mas esse não seria o único fato trágico na vida de Frida Kahlo.

Aos 18 anos, estudava para a primeira turma feminina de medicina em uma escola preparatória. Quando, no dia 17 de setembro de 1925, voltando para casa, ela e seu então noivo, Alejandro Goméz Arias, sofreram um acidente de ônibus, que a deixou perto da morte.

Frida teve seu abdômen transpassado por uma barra de ferro. Além disso, sofreu diversas fraturas pelo corpo, incluindo a na coluna vertebral. A artista demorou meses para se recuperar.

Frida Kahlo passou por mais de 30 intervenções cirurgias. Mesmo após a sua recuperação, ela teve complicações pelo resto de sua vida. A artista chegou a relatar que a sensação do acidente nunca mais a deixou e que carregava em seu corpo todas as dores e chagas do mundo.

Quem foi Frida Kahlo? Parte IIFoto de Frida Kahlo

Nesse período de recuperação, sua mãe colocou um cavalete adaptado sobre sua cama, para que Frida Kahlo pudesse se distrair pintando. Deitada, a artista pintou o seu primeiro auto-retrato, dedicando o trabalho ao noivo, que tinha lhe abandonado. Deu à obra o nome de “Auto-retrato com vestido de Terciopelo”.

Frida Kahlo tinha verdadeira obsessão por pintar auto-retratos, sendo que produziu 55 deles – o que representa um terço de toda a sua obra. A artista justificava sua paixão pelos auto-retratos dizendo que pintava a si mesma porque era o assunto que conhecia melhor.

Cerca de dois anos após o acidente, Frida resolve levar três de seus auto-retratos para um famoso pintor da época, Diego Rivera. Ela conhecera o artista enquanto estudava na escola preparatória, em 1922. O encontro acabou resultando em um relacionamento e na revelação de Frida como artista.

No dia 21 de agosto de 1929, Frida e Diego se casam, sendo ela com 22 anos e ele, 43. O relacionamento foi considerado um dos mais intensos, extravagantes e conturbados da época.

No ano de 1930, aos 23 anos de idade, Frida Kahlo engravida e tem o seu primeiro aborto – o que a deixou extremamente abalada. No mesmo ano, já com sua mobilidade recuperação, a artista acompanha o marido em uma viagem aos Estados Unidos, demonstrando o seu talento singular em outro país, além de seu jeito irreverente de ser.

Quem foi Frida Kahlo? Parte III

Frida vem a sofrer, em 1932, o seu segundo aborto, nos Estados Unidos. A artista necessitou de ser internada em um hospital de Detroit.

No mês de setembro do mesmo ano, a mãe da artista falece vítima de câncer. No ano de 1934, Frida e Diego retornam ao México, quando a artista sofre seu terceiro aborto e acaba tendo os dedos de seu pé direito amputados.

O casamento com Diego vai mal e ele passa a trair Frida com sua própria irmã mais nova, Cristina. Em 1935, aos 29 anos de idade, Frida Kahlo se divorcia de Diego Rivera. Logo que se divorciam, a artista conhece o escultor Isamu Noguchi – com quem tem um envolvimento.

Porém, pouco tempo depois, Frida e Diego se reconciliam Os dois voltam a viver juntos, no México.

No ano de 1936, Frida Kahlo se submete a novas intervenções cirúrgicas no pé, além de enfrentar problemas de úlcera, dores na coluna, crises de ansiedade e anorexia nervosa. Mesmo com tudo isso acaba conhecendo, no ano de 1937, Leon Trotski e se refugia em sua casa em Coyoacan.

Leon morava junto com sua esposa Natalia Sedova. Trotski viria ser o seu mais famoso envolvimento amoroso.

Início de carreira

Pode-se considerar que a carreira de Frida Kahlo como artista começou no ano de 1938, quando ela conhece André Breton – um famoso teórico do surrealismo, poeta e escritor. Ele se encanta com as obras da artista e lhe apresenta para Julian Levy, um colecionador e proprietário de uma galeria de arte em Nova Iorque.

Julian, então, organiza a primeira exposição solo de Frida, no ano de 1939. A exposição obtém um grande sucesso junto ao público e à classe artística. A artista logo é convidada para realizar uma exposição em Paris, onde fica conhecendo importantes artistas, como Pablo Picasso, Marcel Duchamp,  Kandinsky, Max Ernst e Paul Eluard.

Frida se torna a 1 ª artista mexicana a ter sua obra exposta no conceituado Museu do Louvre (Paris – França). Porém, é em 1953 que ela consegue produzir uma exposição na Cidade do México.

Principais obras de Frida Kahlo

Frida Kahlo deixou diversas obras, em sua maioria, pinturas em tela. Entre as principais obras de Frida Kahlo, podemos citar:

  • As Duas Fridas (1939)
  • Autorretrato com Bonito (1941)
  • Autorretrato na fronteira entre o México e os Estados Unidos (1932)
  • Diego e Eu (1949)
  • Retrato de Luther Burbank (1931)
  • Veado Ferido (1946)
  • Autorretrato com Tehuana (1943)
  • Mi Nana y Yo (1937)
  • Fulang-Chang e eu (1937)
  • O Sonho (1940)
  • O Marxismo dará saúde aos doentes (1954)
  • Frieda e Diego Rivera (1933)
  • Abraço do amor do universo (1949)
  • Retrato de Dona Rosita Morillo (1944)
  • O que a água me deu (1938)
  • Sem Esperança (1945)

Características de suas obras

Obra As Duas Fridas de Frida Kahlo
Obra: As Duas Fridas

Como já mencionado, Frida Kahlo se dedicava essencialmente a produção de auto-retratos. Suas obras apresentavam fortes tendências do surrealismo, algumas até com imagens distorcidas.

Destaca-se o uso de cores fortes e vibrantes – uma forma de fazer referência as manifestações culturais mexicanas.

Em relação ao conteúdo, a própria artista as identificava como resultado de seu sofrimento frente aos problemas de saúde, acidentes e de seus relacionamentos conturbados, principalmente, com o marido Diego Rivera – que manteve diversas amantes durante a relação dos dois, incluindo a sua própria irmã.

Últimos dias de Frida Kahlo e sua morte

Entre os anos de 1942 a 1950, Frida é nomeada membro do ” Seminário de Cultura do México” e começa a dar aulas na escola de artes, “La Esmeralda”. Nessa época, porém, seu estado de saúde piora muito e a artista passa dar aulas apenas em casa.

Continua produzindo e com a tela “Moisés”, Frida Kahlo recebe o “Prêmio Nacional de Pintura” cedido pelo ” Ministério da Cultura do México”. Ainda nessa época, passa novamente por cirurgias (6, no total) e começa a usar um colete de ferro, que praticamente a impedia de respirar, permanecendo, assim, longos períodos no hospital e usando cadeira de rodas.

No ano de 1953, Frida Kahlo  teve amputar sua perna na altura dos joelhos, devido a um processo de gangrena. Frida sofre muito com a situação.

Os escritos de seus diários pareciam que a possibilidade de morte deixava a artista mais tranquila. Isso porque ela tivera uma vida conturbada em todos os sentidos, apesar de ser uma artista de talento reconhecido.

Mesmo nessas condições, Frida Kahlo  chegou a participar, em 1945, de cadeiras de rodas, de uma manifestação contra a  intervenção norte-americana. Os EUA pretendiam invadir a Guatemala.

Em 13 de julho de 1945, então, Frida Kahlo é encontrada morta em sua cama. A causa oficial da morte fora embolia pulmonar. Porém, em seu diário foram encontradas palavras que poderiam sugerir um suicídio. Frida escrevera: “Espero a partida com alegria…e espero nunca mais voltar…Frida.”.

Seu legado

Frida Kahlo deixou mais de 50 auto-retratos, onde pintava a si mesma em diversas situações. Suas obras deram novos ares ao surrealismo mexicano. Livrou-o, por exemplo, do uso de figuras enigmáticas e deformadas – típicas do surrealismo francês e de outros lugares.

Curiosidades sobre Frida Kahlo

Confira algumas curiosidades sobre Frida Kahlo:

  • Diego Rivera, seu marido, além de lhe trair com sua irmã Cristina, teve com ela 6 filhos
  • Frida teve um envolvimento escondido com o marxista, intelectual e líder da Revolução Russa, Leon Trotsky
  • Frida tentou o suicídio por 3 vezes
  • Frida Kahlo era bissexual
  • Alguns estudiosos acreditam que Frida se suicidou, Enquanto outros creem que ela teria sido envenenada por alguma das amantes de Diego