Karl Marx – Biografia, Frases, Teorias, Livros e Principais Obras


A história mundial é marcada por inúmeras figuras, que a transformam com seu jeito de pensar e seus atos. Um excelente exemplo disso é Karl Marx, que foi um grande filósofo, economista e também revolucionário.

Então, par saber um pouco mais sobre ele, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre ele. Vamos lá?!

Quem foi Karl Marx?

Karl Marx nasceu no dia 5 de maio de 1818 em Tréveris. Ele foi um filósofo, jornalista, sociólogo e também um importante nome revolucionário socialista.

Embora tenha nascido na Prússia, ele se tornou apátrida um pouco mais tarde, passando grande parte da sua vida em Londres, no Reino Unido.


Biografia de Karl Marx

Karl Marx era o terceiro filho, entre 9, de Herschel Marx e Henriette Pressburg. Sua família era de origem judia e pertenciam à classe média de Tréveris, que na época, pertencia ao Reino da Prússia.

O seu pai era um advogado e conselheiro de justiça que descendia de uma família de rabinos. No entanto, quando Mrx tinha apenas 6 anos, seu pai converteu-se para o cristianismo luterano por causa das restrições que eram impostas aos judeus no serviço público.

Karl Marx iniciou seus estudos na cidade de Tréveris mesmo, no Liceu Friedrich Wilhelm. Isso, justamente no ano em que se iniciaram diversas revoluções em países europeus.

Entrou para a Universidade de Bonn, a fim de estudar direito, e se transferiu para a Universidade de Berlim um ano depois. Lá ele foi aluno de Georg Wilhelm Friedrich Hegel, cujas ideias e obras o influenciou muito.Foto de Karl Marx

Ao entrar para o Clube dos Doutores, Marx perdeu o interesse pelo direito e voltou com mais interesse pela filosofia. O grupo era liderado por Bruno Bauer, um hegueliano. Com isso, Karl Marx passou a participar mais ativamente do movimento Jovens Heguelianos.

No ano de 1841 ele conquistou o título de Doutor em Filosofia, mas não pode seguir a carreira acadêmica. Por isso, no ano de 1842 ele se tornou redator-chefe de um jornal local chamado Gazeta Renana. Foi em uma visita à redação do jornal que ele conheceu Friedrich Engels.

Mudança para Paris e casamento

No ano de 1843 a Gazeta Renana foi fechada ao publicar ataques ao governo da Prússia. Perdendo o emprego, Karl Marx se mudou para Paris, assumindo a direção do Deutsch-Französische Jahrbücher. Foi nessa época que ele foi apresentado a diversas sociedades socialistas secretas.

No entanto, antes de mudar-se para Paris, ele se casou com Jenny von Westphalen, no dia 19 de junho. Visto que as famílias de ambos não concordavam com a união, o noivado foi mantido em segredo desde que Karl Marx iniciou seus estudos na universidade.

Com ela, ele teve 7 filhos, porém apenas 3 sobreviveram ate a vida adulta. Isso por causa das péssimas condições nas quais eram forçados a viver em Londres. Além disso, duas filhas cometeram suicídio.

No ano de 1844, Karl Marx recebeu a visita de Friedrich Engels, em Paris. A amizade e a parceria no trabalho estabelecida entre ambos só terminou com a morte de Marx.

Foi no período que esteve em Paris que Marx tornou mais intenso os seus estudos sobre socialistas utópicos franceses, economia política e história da França. Assim, produziu muitas reflexões que se tornaram os Manuscritos de Paris. Segundo Engels, foi nessa época mesmo que Marx aderiu às ideias do socialismo.

Teorias de Karl Marx

Durante sua vida, as ideias de Marx nunca foram alvo de muita atenção. Pode ser que o maior interesse manifestado tenha sido na Rússia, onde uma de suas obras foi publicada.

Já na Alemanha, as teorias de Karl Marx foram ignoradas por muito tempo. Isso mudou quando, Adolph Wagner, um estudioso de economia política, fez um comentário sobre uma obra de Marx. Desde então, seus escritos receberam cada vez mais atenção.

Substancialmente, a teoria de Marx é uma crítica bastante radical à sociedade capitalista. No entanto, essa critica não se limita a uma teoria em si. O filosofo, inclusive, é contra qualquer separação drástica entre prática e teoria ou pensamento e realidade.

Então, o Marxismo é uma forma de concepção materialista da história. Ele está longe de determinismos e compreende que a materialidade predomina sobre a ideia, sendo que uma só é possível com o desenvolvimento da outra.

Dessa forma, não é possível entender os conceitos de Karl Marx, tais como forças produtivas e capital, entre outros, sem que se considere o processo histórico. Isso porque esses conceitos não são abstratos, e sim uma abstração do que é real.

Um outro conceito de Marx é a mais-valia, que serve para explicar a obtenção de lucros do sistema capitalista. Partindo do princípio que o trabalho gera riqueza, a mais-valia é o valor a mais da mercadoria. Isso é a diferença entre o que um operário produz e o que ele recebe.

Principais obras

Sem dúvidas, a obra mais importante de Karl Marx é o “Capital”. Nela, Marx aborda a sociedade que tem como base o processo de trabalho, bem como a cooperação dos seres humanos entre si para fazer uso das forças da natureza a fim de satisfazer suas necessidades. Sendo assim, antes de tudo, o produto do trabalho deve responder a alguma necessidade dos humanos, ou seja, ser útil.

Além disso, as obras de Karl Marx também relatam temas econômicos, filosóficos, políticos, históricos e sociais. Veja outras importantes obras de Marx:

  • Manuscritos Econômico-Filosóficos de 1844, publicado em 1932.
  • Trabalho Assalariado e Capital, de 1847.
  • Lutas de Classes na França de 1848 a 1850, de 1850.
  • A Espanha revolucionária, de 1854.
  • Contribuição à Crítica da Economia Política, de 1859.
  • Salário, Preço e Lucro, de 1865.
  • Capital, de 1867.
  • Crítica ao Programa de Gotha, 1875.

CríticasFoto de Karl Marx

Karl Popper, por exemplo, discorda de Karl Marx em “A Miséria do historicismo”, de 1936. Ele discorda de que as história é regida por leis que podem ser usadas para antecipar o futuro, desde que sejam compreendidas. Popper ainda afirma que o historicismo conduz para uma sociedade “fechada e tribal”. Esse pensamento se encontra em “A sociedade aberta e seus inimigos”, de 1945.

Já uma obra de Ludwig von Mises, chamada “Ação Humana – um tratado de Economia”, do ano de 1949, tenta mostrar a impossibilidade de que uma sociedade seja organizada nos moldes socialistas. Isso pela ausência do sistema de preços que, de acordo com ele, serve como sinalizador para empreendedores a respeito da demanda.

Karl Marx e seus seguidores também foram fortemente criticados por Raymond Aron. Na sua obra “o ópio dos intelectuais” de 1955, ele condena a revolução e também o determinismo histórico.

Como não poderia ser diferente, Karl Marx suscitou muita discussão e críticas, visto que sua obra é extensa e dotada de muitas teorias.

Maiores frases de Karl Marx

Karl Marx possui uma série de frases que viraram referência e são utilizadas até os dias de hoje.  Uma das mais clássicas e que representa muito suas ideias é a seguinte: “Se a classe operária tudo produz, a ela tudo pertence”. Além disso, Marx tem diversas outras frases célebres, veja:

“Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência.”

“O caminho do inferno está pavimentado de boas intenções.”

“A história da sociedade até aos nossos dias é a história da luta de classes.”

Últimos anos e sua morte

Com o falecimento da esposa, em 1881, Karl Marx ficou bastante deprimido. Ele desenvolveu pleurisia e bronquite por causa dor problemas de saúde que teve durante a vida. Foi isso que o levou ao óbito no dia 14 de março de 1883.

Em sua morte, muitas homenagens foram feitas e havia muitos célebres pensadores no seu funeral. Já no ano de 1954, ele recebeu como forma de homenagem prestada pelo Partido Comunista britânico, uma lápide com seu busto sobre a sua tumba. Nessa lápide, consta o final do Manifesto Comunista.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Karl Marx, sua história, bem como seus pensamentos e teorias. Aproveite essas informações.