Mao Tse Tung – Quem foi? Guerra Contra Comunistas, Principais Frases


Mao Tse Tung foi um teórico, político, revolucionário e líder comunista chinês.

Quem foi Mao Tse Tung?

Como mencionado, Mao Tsé-Tung foi líder comunista chinês. O político esteve a frente do governo chinês no ano de 1931 e de 1949. Foi também um dos fundadores do Partido Comunista e da República Popular da China.

A guerra de Mao Tse Tung contra os comunistas

Desde dua juventude Mao Tse Tung esteve ligado a questões e ações políticas em seu país. No dia 4 de maio de 1919, começa em Pequim a revolta de estudantes contra o domínio do Japão.

Mao Tse tung, com então 26 anos de idade, participou ativamente do movimento. No ano de 1921, ele participa da criação do Partido Comunista. Dois anos depois, o Partido Comunista estabelece uma aliança com o Partido Nacionalista. Mao Tse tung fica responsável pela organização.


Mao volta de Pequim para a sua cidade natal, Hunan. Lá, passa a compreender melhor as más condições e o sofrimento pelos quais os camponeses passam. O ativista político, então, chega a conclusão de que seria a força e a união dos camponeses que poderiam promover uma mudança social no país.

Na mesma época, porém, a aliança entre comunistas e nacionalista é desfeita. Com isso, uma possível rebelião camponesa, idealizada por Mao, é reprimida. Mao Tse Tung e diversos camponeses fogem para Jiangxi – local onde aconteceram diversas guerrilhas contra Jiang Jieshi – chefe dos nacionalistas.

O Exército Vermelho – como eram chamadas as milícias do Partido Comunista – passa a ocupar, então, diversas regiões do país.

No ano de 1930, a primeira esposa de Mao Tse Tung é assassinada pelos nacionalista, causando-lhe grande sentimento de revolta.Foto de Mao Tse Tung

Em 1931 é proclamada a nova República Soviética da China e Mao é escolhido como presidente da nova ordem nacional. Ele chega, inclusive, a desafiar um comitê de seu próprio partido por deixar de lado as burocracias da política das grandes cidades e concentrar sua atenção aos camponeses.

A guerra de Mao Tse Tung contra os comunistas – Parte II

Mesmo com as conquistas lideradas pelo Exército Vermelho, no ano de 1934, Jiang Jieshi consegue cercar as milícias comunistas – o que fez Mao iniciar o que ficou conhecido por a “Longa Marcha” – que ia desde a região de Jiangxi até o noroeste da China. Porém, as tropas japonesas já haviam invadido o norte da China – o que motivou uma nova aliança entre nacionalistas e comunistas, com o objetivo de exterminar o inimigo japonês.

Após o fim da 2 ª  Guerra Mundial, a guerra civil continuou, com a vitória do Exército Vermelho. E, em 1 º de outubro de 1949, é proclamada a República Oficial da China, onde Mao Tse Tung é novamente eleito como presidente. No início, os modelos soviéticos de governo foram seguidos por Mao. Porém, com o passar do tempo, foram feitas mudanças importantes, como a atenção mais voltada a agricultura do que a indústria.

No ano de 1959, Mao Tse Tung renuncia ao cargo de presidente do país, embora continue na presidência do Partido Comunista. Neste cargo realizou uma campanha de educação socialista, na qual se destacava a participação em massa da população. Mao considerava que essa era a única maneira possível de levar a China ao verdadeiro socialismo.

Nesse mesmo período, que ficou conhecido como a Revolução Cultural Proletária, Mao Tse Tung desarticulou-se para poder, logo em seguida, promover uma reorganização no Partido Comunista. Seu intento foi alcançado devido à participação dos jovens no Exército Vermelho.

Toda a filosofia política de Mao Tse Tung pode ser conhecida em seu livro “O livro vermelho”.

A longa marcha

A “Longa Marcha” se tratou de um importante movimento do Partido Comunista em aliança com o Partido Nacionalista, com estratégias lideradas por Mao Tse Tung. O movimento consistia na mudança da população de Jiangxi para o noroeste da China – afim de despistar as tropas do exército japonês, conquistando outras regiões.

A “Longa Marcha” salvou o governo chinês da aniquilação, além de formar um novo Exército Vermelho, que deu ao Partido Comunista um novo comando, além de novas estratégias e forças. Tal fato foi muito importante para 3 grandes feitos na China:  a retirada dos invasores japoneses do território chinês, a união da nação e proclamação da República Popular da China – no dia 1 º de outubro de 1949.

Últimos anos de Mao Tse Tung e sua morte

Mao TseTing passou os últimos anos de sua vida ainda se dedicando às atividades do Partido Comunista e a sua família, pois já se encontrava com a saúde debilidade devido a problemas coronários. O líder comunista vem a falecer no dia 9 de setembro de 1976, em Pequim – vítima de um ataque cardíaco.

Sua influência hoje

Os ideais comunistas de Mao Tse Tung  são seguidos até hoje, especialmente pelo atual governo chinês. Isso porque Mao é considerado o maior líder comunista que a China já teve. Suas ideias podem ser melhores conhecidas na sua publicação “O livro vermelho”.

Frases de Mao Tse TungMao Tse Tung em seu escritório fazendo anotações

Confira algumas frases de Mao Tse Tung:

“Somos a favor da abolição da guerra, não queremos a guerra. Mas a guerra só pode ser abolida com a guerra. Para que não existam mais fuzis, é preciso empunhar o fuzil. ”

” A política é uma guerra sem derramamento de sangue, e a guerra uma política com derramamento de sangue. ”

” Todo o conhecimento genuíno tem origem na experiência direta. ”

” A bomba atômica é um tigre de papel que os reacionários americanos usam para assustar as pessoas. ”

” O poder político nasce do cano da espingarda. ”

” Os camponeses ricos têm uma forte propensão para o capitalismo. ”

” Comunismo não é amor, comunismo é um martelo com o qual se golpeia o inimigo. ”

“O urgente geralmente atenta contra o necessário. ”

” Não há caminhos retos no mundo. ”

” O poder nasce da ponta do cano de um fuzil. ”

” Quem são os nossos inimigos? Quem são os nossos amigos? Essa é uma pergunta importantíssima para a revolução. ”

” A revolução não é o convite para um jantar, a composição de uma obra literária, a pintura de um quadro ou a confecção de um bordado, ela não pode ser assim tão refinada, calma e delicada, tão branda, tão afável e cortês, comedida e generosa. A revolução é um insurreição, é um ato de violência pelo qual uma classe derruba a outra. ”

” Seja resoluto, não tenha medo de sacrifícios e derrube todas as dificuldades para a vitória. “