Maria Antonieta – Quem foi? Por que foi decapitada? Contexto Histórico e Curiosidades


Nascida em 1755, na Áustria, Maria Antonieta foi rainha da França, ao se casar com o rei francês Luís XVI. Antes de se tornar rainha, foi arquiduquesa da Áustria. Maria Antonieta fora, ainda, considerada a última rainha da corte francesa.

Quem foi Maria Antonieta?

Maria Antônia Josefa Johanna von Habsburg – Lothringen – conhecida apenas como Maria Antonieta – nasceu no da 2 de novembro do ano de 1755. Nascerá no Palácio Imperial de Hafburg, em Viena (Áustria). Vinda de família de nobres, foi a 15 ª filha do I Imperador Francisco do Sacro, do Império Romano-Germ-nico e da Imperatriz Maria Tereza.

Tornou-se rainha da França ao se casar com o rei Luís XVI. Como mencionado, Maria Antonieta foi a última rainha da França.

Contexto histórico na vida de Maria Antonieta

O casamento de Maria Antonieta com Luis XVI fora uma estratégia política desenvolvida pela sua mãe, a imperatriz austríaca, Maria Tereza. Com o casamento, a Áustria – terra natal de Maria Antonieta – teria os conflitos com a França e os demais países aliados resolvidos de forma pacífica.


O fato mais importante, porém, que marcou o reinado de Maria Antonieta foi o fim do Sistema Monárquico da França. Um acontecimento de grande importância histórica. Maria Antonieta fora, assim, a última rainha do país.

Infância e juventude

Com 14 anos de idade, Maria Antonieta se casa com Luís XVI.
Com 14 anos de idade, Maria Antonieta se casa com Luís XVI.
(Foto Reprodução)

No mês de agosto do ano de 1765, o pai de Maria Antonieta vem a falecer. Com isso, sua mãe, Maria Tereza nomeia seu filho José como seu corregente.

A fim de criar uma aliança sólida com a França e demais cortes que tinham conflitos com a Áustria, a mãe de Maria Antonieta, tinha planos estratégicos para as suas filhas mulheres. No ano de 1769, Maria Antonieta, com então, 14 anos de idade, se torna a pretendente oficial se seu primo de 2 º grau, Luís Augusto de Bourbon.

O primo era neto de Luís XV e também o futuro herdeiro do trono da França.

Em 1770, ainda com 14 anos de idade, Maria Antonieta se casa com Luís XVI. A união aconteceu por procuração. A cerimônia foi realizado em uma igreja de Viena. Na ocasião, o irmão mais novo de Maria Antonieta, Maximiliano, representou a figura do noivo.

Depois da cerimônia do casamento, cerca de 60 carruagens fizeram o cortejo, seguindo com a noiva para a França. Já em  território francês, outra cerimônia de matrimônio é realizada, em Versalhes.

No ano de 1774, falece o rei Luís XV. O marido de Maria Antonieta é nomeado como rei da França, o rei Luís XVI. Maria Antonieta, então, se torna a rainha da corte francesa, com cerca de 20 anos de idade.

Seus anos de reinado

Do marido, a nova rainha ganha de presente o Palácio de Petit Trianon, localizado em Versalhes. O local fora construído pelo rei Luís XV, para uma de suas amantes, quando vivo.

Maria Antonieta fica encantada com a corte da França. Assim, providenciou diversas reformas no palácio. A rainha gostava de passear de carruagem, além de promover corridas de cavalo.

A rainha Maria Antonieta ainda costumava a frequentar os tradicionais bailes de máscaras.Nestas festas, as mulheres compareciam usando máscaras. Também gastavam muito dinheiro com joias preciosas.

Maria Antonieta era conhecida pelos seus gostos e costumem extravagantes. Com isso, a população da França não mantinha simpatia pela sua rainha.

Já durante a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), a corte francesa ajudara os colonos norte-americanos a tornarem-se  independentes da corte da Inglaterra. E durante o processo de Independência dos Estados Unidos, a França se encontrava com dificuldades econômicas. O país tinha grandes dívidas.

Anos de reinado de Maria Antonieta – Parte II

A crise econômica francesa se dera, em partes, pela colheita insatisfatória obtida durante o ano de 1788. A população francesa do campo passava por problemas de fome. Já a classe média, que formava a burguesia francesa, vivam a reclamar dos privilégios da corte. Enquanto a população passava por dificuldades, o rei e a rainha do país continuavam a gastar com luxos.

Frente a esse cenário, a Assembleia Francesa se preocupava com um possível golpe do Rei Luís XVI e de sua rainha, Maria Antonieta. A Assembleia propunha decretos, como por exemplo, pela dissolução da guarda real. A guarda real era a principal força de defesa do rei, mas que demandava muitos gastos.

A Assembleia Francesa também formulava outros decreto. Todos eles visavam, sobretudo, corte de gastos do palácio e dos luxos do casal real. Entre eles, pediam a deportação de padres que eram opositores da separação entre Igreja e Estado, estabelecida na Constituição do ano de 1791.

Ainda previam a formação de exército voluntário, formado por camponeses e pela burguesia.

O rei Luís XVI, com o apoio da rainha Maria Antonieta, no entanto, mesmo estando submetido à Constituição, tinha o direito de votar. O rei acabou reprovando todos esses decretos propostos pela Assembleia Francesa.

Anos de reinado de Maria Antonieta – Parte III

No ano de 1791, o rei Luís XVI e a rainha Maria Antonieta tentam partir da França para a Áustria, devido a revolta popular. Porém, eles acabam sendo capturados pelas forças revolucionárias da França e são mandados novamente para a capital, Paris.

Com isso, Maria Antonieta pede auxílio à Áustria para controlar a Revolução – isso provocou ainda mais revolta entre a população francesa.  Já no ano de  1792, o Sistema Monárquico da França é abolido. Os revolucionários acabam prendendo Luís XVI e Maria Antonieta.

No dia 21 de janeiro do ano de 1793, os revolucionários executaram Luís XV. Já Maria Antonieta, depois de julgada e condenada, foi levada a guilhotina, no dia 16 de outubro do ano de 1793 – acusada de traição à pátria.

O Casamento de Maria Antonieta e os boatos

O casamento de Maria Antonieta gerou alguns boatos. Isso porque sua união com Luis XVI resultou em filhos apenas 7 anos depois da união. Os boatos eram de que a rainha seria estéril.

O reinado de Maria Antonieta
(Foto Reprodução)

Maria Antonieta, porém, colocou fim aos boatos, dando à luz a sua 1 ª filha com Luis XVI, Maria Teresa Cartola. O nascimento aconteceu no ano de  1778.

Maria Antonieta na Revolução francesa

O reinado de Maria Antonieta, juntamente com então rei da França, Luis XVI, pode ser considero um verdadeiro fracasso. O casal não aceitara as medidas propostas pela Assembleia Francesa para o custo de gastos – já que o país enfrentava uma grave crise econômica. O casal ainda continua gastando com luxos, enquanto o povo francês enfrentava dificuldades com a crise – o que deixava a população ainda mais revoltada.

Além disso, o casal tentou fugir da Revolução, porém, não conseguiu e os dois acabaram presos. Depois, foram condenados à morte.

Ainda tomaram outra atitude que desagradou o povo francês, que foi o pedido de ajuda para a Áustria, com o objetivo de deter os revolucionários.

O reinado de Maria Antonieta ainda marcou o fim da monarquia na França. Por isso, ela é considerada a última rainha francesa.

Últimos anos de vida e sua morte


Maria Antonieta foi julgada e condenada  à guilhotina.
(Foto Reprodução)

Maria Antonieta, nos seus últimos anos de vida, foi considerada uma traidora da pátria francesa. Isso ao solicitar a intervenção da Áustria contra os revolucionários franceses – que estavam totalmente descontentes com o reinado do casal real.

Além disso, o casal real tentou abandonar o país, para fugir da Revolução do povo francês. Porém, Luis XVI e Maria Antonieta foram capturados antes de chegarem à Áustria e presos pelos revolucionários.

Luis XVI foi executado no dia 21 de janeiro do ano de 1793. Já Maria Antonieta, foi julgada e condenada  à guilhotina. A execução de Maria Antonieta ocorreu no 16 de outubro do ano de 1793, em Paris (França), em praça pública. O motivo foi sua traição à pátria.

O corpo do casal foi sepultado em vala comum, no  Cemitério de Madeleine – na rua d’Anjou. O local era o mesmo para onde eram levados os corpos decapitados de cidadãos comuns.

Filhos e descendência

Maria Antonieta teve 4 filhos com Luis XVI, durante o seu reinado. Foram eles: Luis XVII de França, Maria Teresa Carlota de França, Luis José Delfim de França e Sofia Helena Beatriz de França.

Curiosidades de Maria Antonieta

Agora que você já conhece um pouco da história e vida de Maria Antonieta, conheça algumas curiosidade interessantes sobre a última rainha da França:

No ano de 2006, a vida de Maria Antonieta se transformou em um filme.  Ela foi interpretada pela atriz Kirsten Dunst.

No ano de 2006, a vida de Maria Antonieta se transformou em um filme. Ela foi interpretada pela atriz Kirsten Dunst.
  • Maria Antonieta tinha dons artísticos, assim, costuma atuar em óperas.
  • É atribuída Maria Antonieta a famosa frase: “se o povo não tem pão, que coma brioches”. Muitos historiadores, porém, discordam que a rainha tenha dito isso.
  • Durante o seu reinado, boatos corriam entre o povo e a corte de que  Maria Antonieta tinha um amante sueco, o Conde Fersen.
  • No ano de 1815, os corpos de Maria Antonieta e de Luís XVI foram exumados. Os corpos foram transferidos e sepultados na basílica de St. Denis, em Paris (França). Os corpos foram sepultados no local destinado ao enterro de monarcas franceses.
  • No ano de 2006, a vida de Maria Antonieta se transformou em um filme. O longa foi escrito e teve a direção da cineasta Sofia Coppola. O filme retrata os costumes extravagantes da última rainha da França. Maria Antonieta foi interpretada pela atriz Kirsten Dunst.

Pergunta dos leitores

Por que Maria Antonieta foi decapitada?

Maria Antonieta foi condenada à guilhotina por traição à pátria francesa. Isso porque chegou a tentar fugir com o rei para a Áustria, além de pedir ajuda este país para deter os revolucionários franceses.

O filme de Maria Antonieta abrange toda a sua história?

Não. O filme sobre Maria Antonieta aborda bastante fatos sobre sua vida. Porém apresenta os acontecimentos mais revelantes de sua história.