Biografia de Oscar Niemeyer – Quem Foi? Principais Obras e Críticas!


Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho – chamado apenas de Oscar Niemeyer – foi um dos maiores (se não o maior) arquitetos brasileiros. Suas obras são consideradas essenciais para o desenvolvimento da arquitetura moderna do Brasil.

Produziu diversas obras, incluindo projetos em outros países. É até hoje inspiração para a grande maioria de arquitetos brasileiros e estrangeiros.

Quem foi Oscar Niemeyer?

Como mencionado, Oscar Niemeyer foi um dos mais notáveis e renomados arquitetos do país, recebendo também reconhecimento internacional. Foi essencial para a criação da arquitetura moderna do país.

Niemeyer fora muito reconhecido, por exemplo, por projetos de edifícios que formaram a cidade de Brasília – uma localidade planejada, construída na década de 1960. Tornou-se reconhecido internacionalmente também, por sua colaboração no projeto da sede das Nações Unidas –  em Nova Iorque, nos Estados Unidos.


Possui uma inigualável exploração de possibilidades de construir sobre concreto armado. Foi uma referência para a arquitetura no fim do século XX e começo do século XXI. Era conhecido também como “escultor de monumentos” – elogiados por uns e criticado por outros. De qualquer forma, Oscar Niemeyer foi um ícone da arquitetura de sua época e um dos maiores de sua geração.

Oscar Niemeyer em uma construção

Juventude e início de carreira

Oscar Niemeyer nasceu no dia 15 de dezembro de 1907, na cidade do Rio de Janeiro – RJ. Era filho de um funcionário público.

No ano de 1928, casa-se com Anita Baldo – uma filha de imigrantes italianos. No ano de 1929, Oscar Niemeyer ingressou na “Escola Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro”- formando-se engenheiro arquiteto, no ano de 1934.

Na ocasião, começa a estagiar no escritório de arquitetura de Carlos Leão e Lúcio Costa. Já no ano de 1936, foi escolhido para colaborar com o arquiteto suíço, Le Corbusier – que participara de um projeto para a sede do Ministério da Educação do Rio de Janeiro.

No auge de sua carreira

O auge da carreira de Oscar Niemeyer pode ser considerada que fora iniciada no 1940. Isso, quando o arquiteto recebeu a grande oportunidade de conhecer o prefeito da época da cidade de prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek. Oscar Niemeyer fora convidado para realizar, então, o que seria seu grande 1 º projeto: o Conjunto da Pampulha. Na ocasião, o local era composto por um cassino, a Casa de Baile, a Igreja de São Francisco de Assis (ou Igreja da Pampulha) e um pequeno  Clube.

No ano de 1947, Oscar Niemeyer marcou presença no “Comitê Internacional de Arquitetos”, que fez o projeto da sede das Nações Unidas, em Nova Iorque. Participou também de obras como a Casa de Edmundo Cavanelas e do edifício do Banco Nacional Imobiliário. Ainda teve participação ativa na construção da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em Belo Horizonte – Minas Gerais.

A convite do presidente da República, no ano de 1956, Juscelino Kubtischek, concretiza diversos projetos para a nova capital do país, a cidade de Brasília. Participou da construção, por exemplo, do Palácio da Alvorada, o Palácio do Planalto, da Catedral, do prédio do Itamaraty, da Praça dos Três Poderes, do Congresso Nacional, do Superior Tribunal Federal e do Teatro Nacional.

A nova capital do Brasil foi entregue a população e inaugurada no dia 21 de abril de 1960.

Já em 1964, com a Ditadura Militar, Oscar Niemeyer acaba se exilando por conta própria na França. Volta ao Brasil apenas em 1979 e continua a projetar importantes monumentos. Entre eles, estão o Sambódromo do Rio de  Janeiro. Ainda, os prédios do Centro Integrado de Educação Pública (CIEPs), também no Rio de Janeiro.

No auge de sua carreira- continuação

No ano de 1988 é condecorado com o “Prêmio Pritzker de Arquitetura”. Também recebe  a Medalha do “Mérito Cultural do Brasil”.

Depois de Brasília, Niterói ( Rio de Janeiro), é a cidade conta com a maior quantidade de obras de Oscar Niemeyer. Entre elas, o Museu de Arte Contemporânea (estilo futurista) , inaugurado em 1991. No ano de 1996, o arquiteto recebeu o “Prêmio Leão de Ouro da Bienal de Veneza”

No ano de 1999 é inaugurado o seu projeto do Auditório do Ibirapuera (São Paulo) e o Museu Oscar Niemeyer (Curitiba).

Família e filhos

Oscar Niemeyer ficou casado por mais de 70 anos com Anita Baldo, se tornando viúvo em  2004. No ano de 2006, Oscar Niemeyer se casou com Vera Lúcia Cabreira.

Com sua 1 ª esposa teve uma filha,  Anna Maria Niemeyer.

Maiores obras de Oscar Niemeyer

Oscar Niemeyer é um ícone da arquitetura nacional e mesmo internacional. Porém, podemos destacar algumas de suas obras mais famosas:

fotografia de Oscar Niemeyer

  • Conjunto da Pampulha, Belo Horizonte
  • Ministério da Educação e Saúde, Rio de Janeiro
  • Ibirapuera, São Paulo
  • Sede das Nações Unidas – ONU – Nova Iorque
  • Casa das Canoas, Rio de Janeiro
  • Edifício Copan, São Paulo
  • Brasília
  • Universidade de Constantine, Argélia
  • Sede do Partido Comunista Francês, Paris
  • Memorial da América Latina, São Paulo
  • Passarela do Samba, Rio de Janeiro
  • Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
  • Museu de Arte Contemporânea, Niterói
  • Centro Cultural Principado de Astúria – Avilés, Espanha
  • Centro Administrativo de Minas Gerais

Críticas à Oscar Niemeyer

Alguns críticos, principalmente ligados à arquitetura, chegavam a criticar Oscar Niemeyer – apesar de sua genialidade reconhecida até mesmo internacionalmente. Uma dessas críticas de tornou famosa por ser publicada em diversas revistas.

Tratou-se de uma conversa entre o crítico de arquitetura Paul Golderger, colaborador da revista “Vanity fair”e autor do livro “A relevância da arquitetura” e o arquiteto português Eduardo Souto de Moura, vencedor do “Prêmio Pritzker de 2011”. Os dois debatiam sobre o embate que os arquitetos apresentavam em responder a demandas particulares e, ao mesmo tempo, a realizar o seu trabalho como uma vocação universal.

No final da conversa, os dois falaram sobre a arquitetura brasileira e, claro, sem deixar de citar Oscar Niemeyer. Para Paul Goldberger, Oscar Niemeyer foi o que de melhor e pior aconteceu para a arquitetura brasileira. O melhor foram suas inegáveis obras e o pior o fato de de Niemeyer recebeu todos os holofotes, não deixando outros arquitetos igualmente bons (ou até melhores) se destacarem no cenário da arquitetura brasileira.

Morte de Oscar Niemeyer e seu legado

É inegável o legado que Oscar Niemeyer deixou para o país com as suas diversas obras. Deixou um legado de uma arquitetura moderna, baseada também em esculturas, desenhos e mobiliários.

Oscar Niemeyer faleceu na capital carioca (RJ), no dia 5 de dezembro de 2012. A causa da morte foi uma Insuficiência respiratória

Oscar Niemeyer dando uma palestra

Curiosidades

Agora que você já sabe mais sobre a vida e obra de Oscar Niemeyer, conheça algumas curiosidades interessantes sobre o arquiteto.

  • O arquiteto tinha certo receio de viajar de avião. Por isso, sempre que possível, optava por se locomover de ônibus ou carro.
  • Niemeyer projetou uma imponente e moderna linha de móveis, junto com a sua filha.
  • Oscar Niemeyer deu de presente para o seu motorista uma residência projetada por ele, onde o motorista residia: na zona norte do Rio de Janeiro. Isso porque quem o conheceu pessoalmente garante que ele tinha verdadeiro prazer e satisfação em ajudar pessoas amigas e de sua confiança.
  • Chico Buarque de Holanda resolveu fazer exame vestibular para arquitetura, inspirado nos trabalhos de Oscar Niemeyer.