Padre Antônio Vieira – Biografia, Principais Obras, Resumo


Padre Antônio Vieira, nascido em Lisboa, no ano de 1608. Veio para o Brasil com apenas 7 anos de idade. Na Bahia, foi ordenado sacerdote e foi para a Companhia de Jesus, que era um movimento cristão com o objetivo de catequizar os indígenas e era contra a escravidão por parte dos colonos e ainda usava a mão de obra indígena.

Biografia resumida de Padre Antônio Vieira

Padre Antônio Vieira foi um pregador de destaque, ainda mais no que se refere aos seus sermões. Estes eram baseados na filosofia, o que o fazia acreditar que era, realmente, ser um filósofo que se ocupava somente de assuntos religiosos.

Se envolveu politicamente com a Inquisição por um certo período. Foi acusado de traição por apoiar os indígenas e os considerados novos cristãos, como os judeus.

Foi condenado pela Inquisição e permaneceu preso por dois anos, de 1665 a 1667. O impediram até mesmo de dar a palavra. Padre Antônio Vieira recorreu ao papa sobre a sua condenação. Conseguiu o apoio que esperava e o papa ainda o livrou de qualquer censura existente.


Em seguida, Antônio Vieira foi até Roma e retomou sua função oratória. Voltou ao Brasil em 1681, mas faleceu no Colégio da Bahia, em 1697.Padre Antônio Vieira

Principais obras

As obras de Padre Antônio Vieira são dividas da seguinte forma:

  • Profecias: Esperanças de Portugal, Clavis Prophetarum, História do Futuro.
  • Cartas: as cartas somam mais de 500. Falam, basicamente, dos novos cristãos, de assuntos relacionados à Inquisição, e sobre a relação existente entre Portugal e a Holanda. Muitas pessoas ainda têm as cartas e as guardam como importantes documentos histórias.
  • Sermões: foram mais de 200 sermões escritos pelo Padre Antônio Vieira. Todos no estilo barroco conceptista. O mais famoso deles é o “Sermão da Sexagésima”. Com bastante metalinguagem e fala sobre a arte de pregar.

Sermões de Padre Antônio Vieira

Padre Antônio Vieira ficou conhecido como o maior prosador de língua portuguesa devido aos aspectos discursivo e gramatical dos seus sermões. Sendo esses ainda muito tidos como leitura obrigatória em muitos vestibulares pelo Brasil.

Suas obras são tidas tanto como literatura brasileira quanto portuguesa, pois o padre alternava sua vida ora no Brasil, ora em Portugal.

No século XVII, um dos meios mais difundidos de divulgar as informações e de doutrinamento eram os sermões. A obra de Padre Antônio Vieira se divide em 12 volumes. Ao todo seus sermões somam mais de 200. Dois deles com pregações a Nossa Senhora do Rosário. Dentre eles, encontram-se os famosos sermões aos homens pretos. O outro é a São Francisco Xavier.

Dentre os seus principais sermões, destacam-se Sermão da Sexagésima; Sermão do Bom Ladrão; Sermão de Santo Antônio aos Peixes; Sermão da Quinta Dominga da Quaresma; Sermão Pelo Bom Sucesso das Armas de Portugal, contra as da Holanda; Sermão de Nossa Senhora do Rosário; Sermão do Mandato e Sermão do Espírito Santo.

Mitos do sebastianismo

Nascido em Lisboa, em 20 de janeiro de 1554, D. Sebastião era o filho de D. Joana e do príncipe D. João. Em 1557, ainda com três anos de idade, D. Sebastião herdou o trono do seu avô D. João III. Por ser menor, quem ficou em seu lugar como regente foi sua avó, D. Catarina.

D. Sebastião sentia, desde muito cedo, a necessidade de reaver a glória de seu país e dar seguimento a cruzada rumo a expansão da fé cristã e dos descobrimentos. Desse modo, logo que completou 14 anos, reuniu um exército e prepararam-se para uma guerra ao Norte da África. D. Sebastião faleceu no dia 4 de agosto de 1578, em Alcácer Quibir, situada ao Norte da África.

Com um profundo sentimento de ter ficado órfão, pois não restaram descendentes do rei e ainda relutando em acreditar que D. Sebastião estivesse morto, surge o mito do  sebastianismo. Esse mito serve como uma esperança para o povo que o rei voltaria para salvá-los da humilhação, da tirania, da opressão, miséria e sofrimento que o povo vivia.

Curiosidades

  • Padre Antônio Vieira foi considerado como o “Imperador da Língua Portuguesa” para o grande poeta Fernando Pessoa.
  • Era chamado de “Grande Pai” entre os índios. Ou “Paiaçu”, em tupi.

Pergunta dos leitores

A qual escola literária pertencia o Padre Antônio Vieira?

Padre Antônio Vieira era considerado escritor do Barroco brasileiro e português.