Pero Vaz de Caminha – Biografia, Principais Obras e Cartas, Curiosidades


Os portugueses, ao desembarcarem nas então descobertas terras brasileiras se encantaram com as belezas naturais locais. E foi Pero Vaz de Caminha que descreveu as novas terras à coroa portuguesa.

Quem foi Pero Vaz de Caminha?

Pero Vaz de Caminha foi um escrivão português, que acompanhou a expedição que pretendia desbravar novos continentes. Foi  ele quem descreveu as primeiras impressões que o Brasil passava à coroa portuguesa. Isso aconteceu logo após a chegada da expedição, em 1500.

Biografia resumida de Pero Vaz de Caminha

O escrivão teria nascido por volta de 1450, na cidade do Porto, em Portugal. Era filho do Cavalheiro Duque de Bragança.

Pero Vaz de Caminha chegou a ser mestre da balança da Casa da Moeda de Portugal. No setor, ele desempenhava os cargos de escrivão e tesoureiro. Também foi vereador da cidade do Porto, no ano de 1497.


O escrivão foi casado com Catarina, com quem teve a filha Isabel de Caminha. Por volta do mês de março do ano de 1500 foi chamado a integrar a expedição de Pedro Álvares Cabral, como escrivão.

A expedição portuguesa, ao chegar as terras brasileiras, em 22 de abril de 1500, Pero Vaz de Caminha começou a preparar o documento. Ele começou a descrever tudo o que via terra recém descoberta. Também descreveu as primeiras impressões que teve da nova terra ao Rei Manuel I. A carta ficou conhecida como “A Carta de Pero Vaz de Caminha”.Pero Vaz de Caminha

Deixando as terras brasileiras, junto a outra expedição, Pero Vaz de Caminha seguiu rumo às Índias. E em uma batalha o escrivão acaba por falecer.

Pero Vaz de Caminha Faleceu aos 50 anos, no dia 16 ou 17 de dezembro de 1500, em Calicute.

Maiores obras

Uma das maiores obras de Pero Vaz de Caminha foi realmente a carta enviada ao rei Manuel I. Outras duas cartas foram escritas por outros escrivães, mas foi o relato de Caminha que encantou mais ao rei de Portugal.

A carta de Pero Vaz de Caminha é considerada uma verdadeira certidão de nascimento do Brasil.

Porém, como a coroa portuguesa manteve em segredo a descoberta da terra por um longo tempo. A carta somente foi publicada no século XIX. A revelação do documento foi feita pelo Padre Manuel Aires de Casal  em sua “Corografia Brasílica” – imprensa brasileira de 1817.

Principais cartas de Pero Vaz de Caminha

A carta sobre a recém-descoberta terra, chamada também  de “Carta de Pero Vaz de Caminha”, redigida por Caminha e mandada à coroa portuguesa fora o documento de maior destaque que ele escreveu. No relato, o escrivão descrevia as belas paisagens do litoral nordestino brasileiro, a rica flora e fauna e como eram e viviam os habitantes nativos, os índios.

O escrivão escreveu outras cartas sobre outras terras, mas foi a “Carta de Pero Vaz de Caminha” que o eternizou, devido ao seu belo e envolvente conteúdo sobre as belezas brasileiras.

Sua morte e fim de carreira

Os historiadores datam o falecimento de Pero Vaz de Caminha em 16 ou 17 de dezembro do ano de 1500, aos 50 anos de idade. A morte teria ocorrido durante um ataque muçulmano em Calicute.

Curiosidades

Confira a seguir diversas curiosidades sobre Pero Vaz de Caminha e sua carta escrita para o rei de Portugal:

  • O escrivão oficial da expedição de Cabral não era Caminha e, sim, Gonçalo Barbosa.
  • O médico João Faras que fez parte da tripulação que chegou ao Brasil também escreveu uma carta à coroa portuguesa falando das terras recém descobertas. Porém, esse documento não teve a notoriedade que ganhou a carta de Caminha.
  • Na verdade, Pero Vaz de Caminha viajava para atuar como contador da feitoria de Calicute. Porém, resolveu por conta própria escrever a carta sobre o Brasil para o rei Manuel I.
  • A carta de Caminha foi guardada com a Secretaria de Estado de Portugal como um documento secreto. O objetivo era evitar que os espanhóis soubessem do descobrimento do Brasil pelos Portugueses.
  • A “Carta de Pero Vaz de Caminha” foi redescoberta somente em 1773 e demorou a ser publicada. A divulgação ocorreu apenas em 1817, no livro “Corografia Brasílica”, do padre Aires do Casal.
  • Uma cópia do documento de Caminha veio ao Brasil em 1808, trazida por Seabra da Silva.
  • A cópia da carta de Caminha foi encontrada em 1817 no arquivo da Marinha Real do Rio de Janeiro. A cópia do documento foi encontrada pelo Padre Manuel Aires do Casal. O padre imprimiu o arquivo e o tornou público pela primeira vez.Pero Vaz de Caminha carta
  • A “Carta de Pero Vaz de Caminha” ganhou notoriedade no Brasil apenas em 1822, devido a Independência.
  • A carta de Caminha possui muitos termos do português arcaico, que foram trocados no decorrer no tempo. Por exemplo, “achamento” foi substituído por “descobrimento”.

Outras curiosidades sobre Pero Vaz de Caminha e sua Carta

  • Outras transcrições do documento original continha partes praticamente impossível de compreender hoje, como: “Posto que o capitam moor, desta vossa frota e asy os outros capitaães screpuam a vossa alteza a noua do achamento desta vossa terra noua que se ora neesta nauegaçam achou, nom leixarey tambem de dar disso minha comta avossa alteza asy como eu milhar poder aimda que pera o bem contar e falar o saiba pior que todos fazer.”
  • Uma das curiosidades da carta de Pero Vaz de Caminha é que ele fez questão de citar diversas pessoas que estavam na expedição em sua carta ao rei Manuel I, como: Pedro Álvares Cabral (comandante da frota de 13 navios), Nicolau Coelho (comandante), Vasco de Ataíde (comandante), Sancho de Tovar (comandante), Aires Correia (comandante, feitor geral), Diogo Dias (comandante), Bartolomeu Dias (comandante), Simão de Miranda (comandante), Aires Gomes (comandante), Pêro Escobar (piloto), Afonso Lopes (piloto), Henrique de Coimbra (frei), Afonso Ribeiro (degredado), entre outros.