Quem Foi Martinho Lutero? O Que Ele Defendia? Frases! – Biografia


A Reforma Protestante foi um dos episódios mais importantes da história da humanidade, especialmente envolvendo a Igreja Católica. O movimento, que sugeria mudanças na Igreja, foi liderado por Martinho Lutero.

Martinho Lutero, além de estar à frente da Reforma Protestante, foi um profundo estudioso de diversos temas ligados ao ser humano e à religião. Deixou centenas de cartas, sermões, debates e outros materiais de grande importância.


Quem foi Martinho Lutero?

Martinho Lutero, como já mencionado, foi o precursor da Reforma Protestante, na Europa. Chegou a ordena-se padre pela Igreja Católica, porém, devido as suas ideias que contrariavam diversas práticas adotadas, na época, pelo Catolicismo, foi excomungado pela instituição.

Infância e juventude

Martinho Lutero nasceu no dia 10 de novembro de 1483, na Turíngia (Alemanha). Era filho de Hans Luther e Margarethe Lindemann. Ainda criança, mudou-se com a família para Mansfeld, devido ao trabalho de seu pai, que coordenava minas de cobre.

Lutero foi criado no campo e seu pai, Hans Luther, queria que ele ingressasse no funcionalismo público. Para isso, enviou  Martinho Lutero para escolas em Mansfeld, em Eisenach e em Magdeburgo.

Porém, os rumos da vida de Lutero tomaram outra direção dos desejos de seu pai. Aos 17 anos, entrou para a “Universidade de  Erfurt”, no curso de Direito. No ano de 1505, no entanto, ele desiste dos estudos de Direito. Ingressa, então, no “Mosteiro Agostiniano de Erfurt”, para se dedicar ao estudo e à vida religiosa.

pintura de Martinho Lutero sobre a porta de uma igreja

Infância e juventude de Martinho Lutero – Parte 2

No Mosteiro, estudava profundamente as Escrituras Sagradas. Chegou a diversas conclusões, como a de que os seres humanos são pecadores por natureza. Deus, no entanto, escolhe algumas pessoas para viverem a vida eterna e lhes oferece diversas graças, por seguirem uma vida justa na terra.

Em 30 de outubro de 1517, Martinho Lutero ficou totalmente revoltado quando soube sobre a venda de indulgências, que eram realizadas em nome do Papa Leão X. Ele coloca na porta da Igreja Matriz, então, 95 teses de sua autoria, que criticavam a venda de indulgências em nome de Deus.

Não demorou muito para que tais teses de Lutero se tornassem populares. Isso porque, grande parte da sociedade da época, considerava injusto e difícil viver sob a tutela da Igreja Católica.

Com a proteção do príncipe Frederico da Saxônia, Martinho Lutero recusa-se ao pedido da Igreja Católica para que ele se retratasse publicamente sobre as suas teses, A partir de então, começa um movimento aberto dentro da própria Igreja Católica.

No ano de 1520, Lutero chega a queimar a bula papal. O documento previa o prazo de 60 dias para que ele se retratasse. O fato levou Lutero a ser excomungado da Igreja Católica.

Vida acadêmica e religiosa de Martinho Lutero

Martinho Lutero chegou a estudar direito na “Universidade de Erfurt”, porém, não se formou. Isso porque decidiu se dedicar vida e ao estudo religioso. Assim, ingressou no “Mosteiro Agostiniano de Erfurt”.

Martinho Lutero e a reforma protestante

A Reforma Protestante pode ser considerada a maior transformação de caráter religioso da era moderna. No mês de outubro do ano de 1517, como já mencionado, Martinho Lutero fixará suas teses criticando as indulgências cobradas pela Igreja Católica na Igreja Matriz da cidade. O fato culminou na sua excomungação da Igreja Católica.

Atualmente, os seguidores da Igreja Luterana comemoram essa data. A ocasião é conhecida até hoje como o “Dia da Reforma Protestante”.

Como sabemos, a Reforma Protestante começou por Martinho Lutero. Isso porque ele criticava diversas práticas da Igreja Católica da época, como a venda de indulgências em nome de Deus e algumas de suas pregações.

No ano de 1520, o papa Leão X escreve uma carta oficial. Nela, Martinho Lutero era condenado pelas suas teses e exigia a sua retratação em público. Lutero queimou a carta – o que agravou a sua situação.

No ano seguinte, em 1521, o imperador Carlos V convoca a assembléia intitulada de “Dieta de Worms”. Na ocasião anuncia oficialmente Lutero como um herege.

Lutero, porém, contou com aliados nesse processo de verdadeira perseguição pela Igreja Católica. É acolhido, por exemplo, por parte da nobreza alemã. Assim, consegue refúgio no Castelo de Wartburg.

Martinho Lutero e a reforma protestante – Parte 2

Morando no Castelo, não parou de estudar. Dedicou-se, por exemplo, à tradução da Bíblia do latim para o alemão. Também desenvolveu diversos princípios para a criação de uma nova religião cristã.

No ano de 1530, o discípulo de Lutero, Melanchthon, redigiu a “Confissão de Augsburgo”. E, assim, fundamentou-se, enfim, a Doutrina Luterana.

Começaram guerras religiosas que só foram cessar no ano de 1555, através do acordo “Paz de Augsburgo”. O tratado determinava que cada governante permitiria que o seu povo escolhesse a religião que quisesse seguir.

Calvino levou para a França e a Holanda a Doutrina de Lutero – onde houve grande aceitação. Já na Inglaterra, os conflitos entre a Igreja e o Rei resultaram na doutrina do Anglicanismo.

Atualmente, diversos países adotam como religião oficial o Protestantismo, como os Estados Unidos. O Catolicismo, porém, mesmo com a Reforma Protestante, ainda é a religião oficial na maioria dos países do mundo.

Últimos dias de vida e sua morte

pintura de Martinho Lutero

Martinho Lutero, nos seus últimos anos e dias de vida já vinha apresentando sintomas de algumas doenças. O seu estado de saúde piorou a partir do ano de 1542. Isso em razão da morte de sua filha Leninha, de apenas 13 anos de idade.

Depois de 4 anos de perder sua filha,Martinho Lutero vem a falecer, no dia 18 de fevereiro de 1546 – de causas naturais. Falecera em Eisleben, na Alemanha, no Castelo de Frederico, aos 63 anos de idade.

Seu legado

Martinho Lutero deixou como legado uma nova religião cristã, a Igreja Luterana. Em 2008, de acordo com levantamento da Federação Luterana Mundial (FLM) existiam mais de 71 milhões de pessoas no mundo seguidoras da doutrina.

Lutero revolucionou a sociedade da época, em termos religiosos. A Reforma Protestante, liderada por ele, ultrapassou países, chegando na Suécia, Alemanha, Estados Unidos, Dinamarca, Países Baixos e outros. Nesses países, até hoje, concentra-se grande número de fiéis da Igreja Protestante Luterana.

Ainda deixou centenas de obras escritas, que tratam de assuntos sobre a Igreja, a religião, a vida, Deus e o ser humano.

Maiores obras de Martinho Lutero

Martinho Lutero deixou centenas de debates, teses, ensaios e cartas abertas publicadas. Entre algumas de suas maiores obras podemos citar:

  • Debate para o esclarecimento do valor das indulgências
  • Debate sobre a teologia escolástica
  • O debate de Heidelberg
  • Sermão sobre a indulgência e a graça
  • Sermão sobre o poder da excomunhão
  • Explicações do debate sobre o valor das indulgências
  • Sermão sobre as duas espécies de justiça
  • Uma breve instrução sobre como devemos confessar-nos
  • Debate e defesa do Fr. Martinho Lutero contra as acusações do Dr. João Eck
  • Um sermão sobre a contemplação do santo sofrimento de Cristo
  • Um sermão sobre a preparação para a morte
  • Um sermão sobre o santo, venerabilíssimo sacramento do Batismo
  • Um sermão sobre o sacramento da penitência
  • Catorze consolações
  • Um sermão sobre o venerabilíssimo sacramento do santo verdadeiro corpo de Cristo e sobre as irmandades
  • Modo de confessar-se

Frases de Martinho Lutero

Martinho Lutero tocando em uma igreja

Conheça algumas das principais e mais interessantes frases de Martinho Lutero:

” Até aos quarenta anos o homem permanece louco; quando então começa a reconhecer a sua loucura, a vida já passou.”

” O coração do homem é como o mercúrio, tanto está aqui agora, como logo a seguir está noutro lugar, hoje assim, amanhã a pensar de outra forma.”

” Deve-se doar com a alma livre, simples, apenas por amor, espontaneamente!”

” Quem não for belo aos vinte anos, forte aos trinta, esperto aos quarenta e rico aos cinquenta, não pode esperar ser tudo isso depois.”

” A família é a fonte da prosperidade e da desgraça dos povos.”

” Sê pecador e peca fortemente, mas crê ainda mais fortemente.”

” A mentira é como uma bola de neve; quanto mais rola, tanto mais aumenta.”

” Os sinos tocam de modo muito diferente do normal quando morre um amigo.”

” Pensamentos não pagam imposto alfandegário.”

” No casamento, cada pessoa deve realizar a função que lhe compete. O homem deve ganhar dinheiro, a mulher deve economizar.”

” A medicina cria pessoas doentes, a matemática, pessoas tristes, e a teologia, pecadores.”

” O mundo é como um camponês embriagado; basta ajudá-lo a montar sobre a sela de um lado para ele cair do outro logo em seguida.”

” A Teologia é a gramática do Espírito Santo.”

” Todo o pecado é um tipo de mentira.”

” O coração do homem é como um moinho que trabalha sem parar. Se não há nada para moer, corre o risco de se triturar a si mesmo.”

” Se eu soubesse que o mundo acabaria amanhã, hoje plantaria uma árvore.”

Pergunta dos leitores

O que Martinho Lutero defendia?

Martinho Lutero defendia a reforma da Igreja Católica, que não aconteceu. O fato deu origem, então, a Reforma Protestante. Entre diversas mudanças na Igreja Católica que Lutero defendia, destacou-se a sua contrariedade do pagamento de indulgências à Igreja pelos fiéis.