Biografia de Rui Barbosa – Quem Foi? Principais Obras e Frases!


Rui Barbosa foi um dos mais notórios políticos, jornalistas, tradutores e diplomáticos brasileiros. Chegou a ocupar diversos cargos políticos, além de deixar várias obras literárias.

Também fora um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL).


Quem foi Rui Barbosa?

Como mencionado, Rui Barbosa de Oliveira – conhecido apenas como Rui Barbosa – fora um dos advogados, juristas, políticos, jornalistas, escritores, tradutores, diplomatas e tradutores de maior prestígio do Brasil.

Também fora um dos organizadores da República e um dos coautores constituição da Primeira República. Isso junto com  Prudente de Moraes. Agiu em defesa do federalismo, da preservação dos direitos e das garantias individuais e do abolicionismo.

Ainda foi um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL). Também, foi o primeiro ministro nomeado da  Fazenda, pelo sistema instaurado em novembro de 1889. Além disso, deixou diversas obras literárias e ocupou vários cargos políticos.

Infância e juventude

fotografia de Rui Barbosa

Rui Barbosa nasceu no dia 5 de novembro do ano de 18949. Nasceu na cidade de Salvador – Bahia. Era filho do médico João José Barbosa de Oliveira, que também era deputado provincial e diretor da Instituição Pública da Bahia. Sua mãe foi Maria Adélia Barbosa de Oliveira, de quem recebe uma rigorosa educação.

Ao 5 anos de idade, Rui Barbosa já foi para a escola e, em poucos meses, já lia e conjugava verbos. Em casa, estudava piano e oratória. Foi uma criança um pouco triste, em razão da sobrecarga de estudos que a família lhe impunha desde cedo.

Rui Barbosa tinha de ler, por exemplo, obrigado pelo seu pai, clássicos portugueses. Com apenas 10 anos de idade, já recitava Vieira e Camões.

No ano de 1861, Rui Barbosa entrou para o Ginásio Baiano. Em 1864, finalizou o curso, como o melhor aluno da turma – o que lhe concedeu uma medalha de ouro. Na formatura, fez o seu primeiro discurso em público.

Terminou o curso de Humanidades e passou a se preparar para ingressar no curso de Direito, com apenas 15 anos de idade. Rui Barbosa passou o ano de 1864 estudando o idioma alemão, estudando juristas e lendo obras médicas de seu pai. Nessa ocasião, escrevia tristes e melancólicos versos.

Jovem, no ano de 1866, ingressou no curso de Direito da “Faculdade de Direito do Recife”. Na instituição, participou da “Associação Acadêmica Abolicionista” e chegou a entrar em conflito com um de seus professores. Assim, mudou-se para São Paulo para terminar o curso.

Infância e juventude de Rui Barbosa. Continuação…

No ano de 1870, formou-se em Direito. Terminado o curso, retornou a Bahia.

O pai perderá o emprego. Assim, Rui Barbosa decidiu trabalhar com Manuel Pinto de Souza Dantas, no jornal Diário da Bahia. Fez uma duradoura amizade com Rodolfo Dantas, filho do dono do jornal.

Chegou a passar 6 meses na Europa, junto com a sua família – o que fez muito bem a sua saúde. De volta ao Brasil, depois de pouco tempo, seu pai faleceu. Logo em seguida, Rui Barbosa perdeu também a sua namorada da época, Maria Rosa.

Ainda jovem, torna-se diretor do jornal  Diário da Bahia. Depois é nomeado, pelo conselheiro Manuel Dantas, como secretário da Santa Casa de Misericórdia.

Rui Barbosa era membro do Partido Liberal e participava com frequência de comícios, que defendiam as eleições diretas no pais, o regime federativo e a liberdade religiosa. No dia 21 de novembro do ano de 1876, após uma competição com o amigo  Rodolfo, pelo amor de uma jovem, casa-se com Maria Augusta Viana Bandeira.

No ano de 1877, com a situação do Partido Liberal em alta, ingressa na Câmara Baiana. No ano seguinte, Rui Barbosa ingressa  no Parlamento do Império.

Rui Barbosa empenhou-se em movimentos que pediam uma  reforma eleitoral, uma reforma do ensino básico e a libertação dos escravos sexagenários – projeto derrubados pela na Câmara. Na época, os fazendeiros escravista eram quem controlavam a contagem dos votos. Assim, uma campanha contra os abolicionistas não deu vitória às propostas de Rui Barbosa.

Início de carreira

Rui Barbosa resolveu voltar a vida de jornalista, no mês de  março do ano de 1889. Foi redator chefe do jornal Diário de Notícias.

Continuava lutando pela existência de um regime federativo e passou a se afastar das atividades do Partido Liberal. Nessa mesma época, durante o governo de Deodoro, ocupou diversas funções como Ministro da Fazenda.

Dois importantes fatos marcaram sua passagem pelo Ministério: a Constituição de 1891 – praticamente redigida totalmente por ele e o encilhamento. Após graves crises inflacionárias no país, ele deixou a sua participação no governo.

No ano de 1893, Rui Barbosa volta de novo a se dedicar ao jornalismo. Assume a direção do Jornal do Brasil, onde criticava duramente o governo de Floriano.

No ano de 1895, foi eleito para o Senado. Em setembro eclodiu a Revolta da Armada. Mesmo sem ligação com o movimento, foi acusado de animá-lo e obrigado a exilar-se na Inglaterra. Em 1895, de volta do exilo. Passa a lutar pela anistia dos punidos por Floriano.

Em 1907, durante o governo de Afonso Pena, Rui Barbosa alcançou reconhecimento mundial ao representar o Brasil na Conferência de Haia, que reuniu as grandes personalidades da diplomacia mundial. O  tema era a criação de uma corte permanente de justiça.

Início de carreira de Rui Barbosa – continuação

Com seus longos discursos e atacando a classificação dos países pela sua força militar, Rui Barbosa conquistou o respeito das nações. Na sua volta ao Brasil, recebeu do presidente da República uma medalha de ouro pela notória participação na Conferência.

Rui Barbosa foi candidato à presidência da república em 1909, mas perdeu para Marechal Hermes da Fonseca.

Em 1919, o nome de Rui Barsoba surgiu com um dos preferidos para dirigir o Partido Republicano, mas recusou o cargo. O paraibano Epitácio Pessoa, então, assumiu o cargo.

Embora derrotado nas eleições presidenciais, Rui Barbosa era respeitado nacionalmente. Foi convidado para chefiar a delegação do Brasil na Liga das Nações, mas recusou o convite.

Em 10 de março de 1921, atuou como Senador. Porém, continuava mostrando a sua descrença e insatisfação com a velha República.

uma foto de Rui Barbosa

Vida de Rui Barbosa na política

Entre os cargos políticos que ocupou durante dua vida estão:

  • Deputado Provincial, no ano de 1878
  • Deputado Geral, no ano de 1878 a 1881
  • Deputado Geral, no ano de 1882 a 1884
  • Ministro da Fazenda, no ano de 1889 a 1891
  • Senador, no ano de 1890 a 1892
  • Senador, no ano de 1892 a 1897
  • Senador, no ano de 1897 a 1906
  • Senador, no ano de 1906 a 1915

O fundador da Academia Brasileira de Letras

Rui Barbosa fora um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL) – criada em 20 de julho de 1897. Na época, escolheu como patrono da cadeira 10, Evaristo da Veiga.

Também foi presidente da ABL por 11 anos – de 1908 a 1919.

Últimos dias de Rui Barbosa e sua morte

Rui Barbosa passou os últimos dias de sua vida lutando contra uma forte pneumonia. Infelizmente, não conseguiu a cura e veio a falecer no dia 1 º de março de 1923. Faleceu na cidade de Petrópolis – Rio de Janeiro.

Seu corpo, porém, foi sepultado em sua terra natal, em  Salvador – Bahia. O sepultamento fora realizado na parte subterrânea da galeria do Palácio da Justiça.

Principais obras de Rui Barbosa

Rui Barbosa deixou diversas obras, que tratam dos mais variados assuntos. Entre as principais obras dele, podemos citar:

  • Visita à Terra Natal
  • Figuras Brasileiras
  • Contra o Militarismo
  • Mocidade e Exílio
  • O Papa e o Concílio
  • O Anno Político de 1887
  • Cartas de Inglaterra
  • Posse dos Direitos Pessoais
  • O Código Civil Brasileiro
  • Plataforma
  • O Dever do Advogado
  • Problemas de Direito Internacional
  • Oswaldo Cruz
  • Oração aos Moços

pintura de Rui Barbosa

Frases de Rui Barbosa

Agora que você conhece um pouco mais sobre a vida e a obra de Rui Barbosa, confira algumas de suas frases:

  • ” Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!”
  • ” A liberdade não é um luxo dos tempos de bonança; é, sobretudo, o maior elemento de estabilidade das instituições.”
  • “A força do direito deve superar o direito da força.”
  • ” A degeneração de um povo, de uma nação ou raça, começa pelo desvirtuamento da própria língua.”
  • ” Não se deixem enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem.”
  • “A justiça atrasada não é justiça; senão injustiça qualificada e manifesta.”
  • ” As leis são um freio para os crimes públicos – a religião para os crimes secretos.”
  • ” Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada.”
  • ” O homem que não luta pelos seus direitos não merece viver.”
  • ” Uma nação que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda.”
  • ” A justiça pode irritar porque é precária. A verdade não se impacienta porque é eterna.”
  • ” Não é a terra que constitui a riqueza das nações, e ninguém se convence de que a educação não tem preço.”
  • ” O Exército pode passar cem anos sem ser usado, mas não pode passar um minuto sem estar preparado.”
  • “A injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranquilidade e a estima pela vida.”
  • ” A morte não extingue, transforma; não aniquila, renova; não divorcia, aproxima.”
  • ” Se querer é poder, querer é vencer.”
  • ” A palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade.”
  • ” Quanto maior o bem, maior o mal que da sua inversão procede.”

Curiosidades

Conheça algumas curiosidades interessantes sobre Rui Barbosa:

  • O higienista Oswaldo Cruz propôs uma campanha de vacinação obrigatória para erradicar uma epidemia. A decisão, porém, gerou grandes polêmicas. Isso porque, alguns que se opuseram a ação, defendendo que a vacina não deveria ser obrigatória, como queria Oswaldo Cruz.

Rui Barbosa, então, como era senador nessa época (1904), decidiu criticar publicamente a ação de Oswaldo Cruz, que propunha a vacinação obrigatória dos brasileiros.

  • Entre os anos de 1893 e 1895, Rui Barbosa ficou exilado em Londres. Ele se identificou muito com o sistema Liberalista Político Britânico, considerando-o como exemplar.
  • No ano de 1890,  Rui Barbosa era Ministro da Fazenda. Após a proclamação da republica, ele ordenou a queima de todos os documentos referentes aos registros de posse, que guardavam informações sobre a movimentação patrimonial dos escravos. Sua explicação para o fato era destruir a memória suja deixada pela escravidão no país.